domingo, 24 de janeiro de 2016

Revista ESPECIAL "PAZ" 2016 - Portal CEN - "Cá Estamos Nós"










REVISTA VIRTUAL CEN 2016
XVI EDIÇÃO - ESPECIAL "PAZ"
 PORTAL CEN - "CÁ ESTAMOS NÓS"
JANEIRO DE 2016

Aos Escritores do Portal CEN – “Cá Estamos Nós”, colaboradores e leitores desejamos que a PAZ esteja sempre presente nos vossos corações. Sinceros agradecimentos pela participação de todos. Portal CEN – “Cá Estamos Nós” , Centro Cultural Maria Beatriz e seus Assessores.

AUTORES E COLABORADORES CEN




Revista Virtual ESPECIAL "PAZ", 
organizada por Maria Beatriz Silva
Assessora do Intercâmbio Cultural CEN
Idealizador, Carlos Leite Ribeiro, Presidente do Portal CEN - Portugal 
Parceria: Centro Cultural Maria Beatriz - Laje do Muriaé (RJ) - Brasil








ADRIANO COELHO PEIXOTO
Laje do Muriaé (RJ) – Brasil


"PAZ NOS OLHOS"

Leve água onde tem seca
E paz onde há guerra.
A seca de paz molha os olhos
Em muitos cantos da Terra

E a guerra d'água deixa o leito capitalizado
Junto ao poder acumulado,
O coração é o chão rachado.

Hoje vi o sol brilhar
Também vi a chuva molhar
O sol confessava a chuva tamanha dor
Por ela não vir trazer o frescor.

Senti a chuva consternada
Com tamanha emoção
Dizer também ao sol
Que o amor perdeu-se do coração.

Adriano Coelho Peixoto





AMÉLIA LUZ
 Pirapetinga (MG) - Brasil


PEACE... PAX... PACE... PAIZ... PAZ

Apascenta este homem faminto
de alma  morta na experiência frustrante,
mal vivida, da sua própria vida!
Goela voraz, gula descomunal,
eterno mutante no progresso tecnológico,
em adaptação constante, buscando sonhos e paz
em campos minados de guerra...
Vive a desnutrição espiritual
ou a eutanásia emocional
de uma sociedade desigual,
no domínio injusto da moeda forte,
que determina a nossa sorte!
Ditadores econômicos selvagens
exploradores e explorados em embate.
O mundo em perigo: Oriente e Ocidente no “front”.
Na balança mundial preceitos religiosos,
em dólares, cambio, especulação.
A ganância capitalista e a sociedade talibã,
em desequilíbrio total.
No trono imperadores ferozes impondo valores!
Poderosos, abusivos, vencedores transfigurados
lançando incondicional, o mesmo desafio,
numa ebulição crescente, suicídio da humanidade,
até que a última gota evapore e se perca!
“ Bella! Horrida Bella!”
Survive!
Sopravivere!
Survivez!
Sobreviva!...
“Shallom, deixa vir a mim os mansos
é deles o Reino dos Céus...”

Amélia Luz


 



ANDRÉ ANLUB

É NESSA PAZ

É nessa paz que me entrego
Navego
Desbravo
Envergo
Não quebro.
A paz de batalhas
Conquistas
Navalhas
Equilibristas.
Paz que me atrevo
Arrisco
Arisco
Rabisco
Meu trevo.
É nessa paz que escrevo
O que devo
Vejo
Viso
Piso.
É nessa paz o lampejo
Que ofusca
O fosco
Que se perde
Se busca
São todos
E Eu mesmo.

----------------------------

TORTA DE AMORA

Renasce com o dia a serenidade,
Que buliu com o ontem fazendo o momento,
Esculpindo o hoje de um modo mais tenro,
Fundindo o amor e rejuvenescendo.

Seduzido no deserto pela miragem,
Fica quase abolida a palavra “sozinho”.
Mil dentes surgem sem prévia censura,
Fazendo abrigo no corpo vizinho.

Fez-se vida no horizonte do sortilégio,
Jogada ao vento no intento da vela.
As águas singelas, um sol amarelo,
Nos pés os chinelos de couro bem velho.

Há aquela clara linha que guarda e guia,
Caminho dos senhores, dos guris e gurias,
Alegrando o coração no calor da emoção,
Tornando a ação repleta e divina.

A essa linha tênue se deixa um pedaço:
- Não da paz, não do corpo, da alma tampouco.
O pedaço que nutre, que fleuma e flora
Com a cor e o sabor de uma torta de amora.

André Anlub


 



ARMANDO SOUSA
Toronto Ontário - Canadá
  13/01/2016


PAZ

Palavra esta que nos pode dar tudo que desejamos na vida, principiando pela Paz que tanto Almejamos em nossa consciência, essa paz maravilhosa que entra com tranquilidade em nosso bem estar, no fim do dia de trabalho onde tudo que fizermos para dar o rendimento com que o patrão nos paga o pão de cada dia, esperamos que este fique satisfeito, desejando em troca apenas um sorriso que nos traga a paz do dever cumprido, e, ainda um obrigado por ter desenrascado o colega de alguns problemas causado pelo destino.

Paz em família e tão doce... O dever de ter ajudado nossa companheira. O abraço recebido é uma paz que não se pode comprar, a paz de ter revido os deveres dos filhos. E satisfação de o ver no bom caminho, na escola, no desporto e na vida social. Esta e a paz que todos desejamos. Ver os filhos voar mais alto sem se perder o equilíbrio. Paz sem perdermos os anseios nem ver cair tudo em devaneios.

Sentir a paz de um dever cumprido é tão doce, ouvir a música que adoramos. Sentir e ouvir a esposa e os filhos num obrigado onissono, os abraços dela e um xi coração doce e apertado. Paz e sentar-se à tardinha no pátio, deitar-se na cadeira cumprida, ouvidos ou grilos, ver os esquilos e os passarinhos saltitando.

Os esquilos nos fios do telefone a passear sem cair, esta e uma paz que nos faz sorrir. Paz de consciência  é ver o Azul do céu com nuvens pequeninas branquinhas como gaivotas a voar. As reviravoltas e quase branquinhas, formando no ar nossa imaginação e pensar como a dormir estivéssemos a sonhar. Isto e para as folhinhas da cerejeira trabalhando como ventoinhas, dando frescura e bem estar restabelecer as forças de um dia exausto, mas produtivo, dando paz e alegrando nosso sentido.

Paz de consciência ao ler o jornal, mais uma invenção de um carro que não vai fazer poluição, os próprios pneus formam  energia para carregar a bateria que lhe dará energia para 1.100 quilômetros sem poluição. Ficamos com a tranquilidade que nossos filhos ainda poderão ter alguma coisa de bom. Coisa que não desperdiçamos. Vamos todos juntos poder fazer alguma coisa. A água doce, poderemos poupar e conservar.

 Essa será nossa grande herança. Juntamente com nossa frustração de nem sempre nos seguir, podemos dar-lhe exemplos de educação e proceder, e, paz em nosso dever... Essa será nossa paz de consciência, estamos realisados, poderemos em paz repousar, ensinando nossos filhos à razão de nossos passos aperfeiçoarem.

E com esta paz de consciência que um dia vamos sentir o corpo a não mais reagir os olhos a escurecer, muitas estrelinhas pequeninas passearem para o outro lado do espelho e deixar de ver. Ficando em paz total...

Armando Sousa





ARY FRANCO (O POETA DESCALÇO)

SONHO DE UM PASSARINHO

Não mais havia gaiolas no mundo
Voaria em liberdade para onde quisesse
Desde ao rincão mais profundo
Até às nuvens, o mais alto que pudesse.

Lá de cima só veria paz na humanidade.
Todos os povos unidos e irmanados.
Nenhuma guerra, somente amizade
Antigos inimigos, agora abraçados

No lugar das armas, incontáveis flores
Onde havia presídios, parques iluminados
Ao invés de ódios, agora somente amores
Doenças nem pensar, todos os males curados

Bem acima dele Deus olhava embevecido
Ver Suas obras totalmente concluídas
Ter Seus filhos finalmente entendido
Como devem ser conduzidas suas vidas

Muita paz nos corações, uma só religião
Amando o próximo como a ti mesmo
Fazendo de teus cânticos uma oração
Firmes em convicções, nada feito a esmo

Paz na terra aos Homens de boa vontade
Louvando a Deus Nosso Pai Criador
Em tempo algum faltando com a verdade
Tratando a todos com enlevado amor!

Ary Franco (O Poeta Descalço)


 



AUDELINA MACIEIRA

O CÉU

O céu é imenso
morada da paz
azul e branco
fazem as malas.

Brincam as nuvens
falam os trovões
caem a chuva
Brilha o sol
vem o vento
corre girassol.

O céu
manto mescla
abrem a alvorada
cedo o tempo
vem acordar
a madrugada.

O céu encantado
anjos voando
Para todo lado
Luz e estrelas
pura beleza.

Audelina Macieira


 



AUGUSTO CABRAL

VOU PEDIR MAIS UMA VEZ
(Canção: Letra: Augusto Cabral e Melodia: Kleber Miranda) 

Ah! Estou aqui, Meu Deus...
Eu vim pra te pedir
Que o mundo inteiro encontre a sua paz.
Eu sei que vais me ouvir...
Eu sei que vais me ouvir.
Ah! Estou tão triste, Pai!
O mundo enlouqueceu...
Perdeu a consciência do que é o amor
E causa tanta dor, em nome do Senhor...
E em nome do Senhor,
Vou pedir mais uma vez...
De joelhos, eu te peço:
Faça paz aqui na Terra!
Ponha fim em toda guerra e sofrimentos...
Ah!... Quero pedir também
Que, por favor, meu Deus,
Me deixe, pelo menos, te ajudar;
Doando a minha voz...
Doando a minha voz,
Para o Seu amor divulgar...
Para o Seu amor divulgar...

Canção: Letra: Augusto Cabral e Melodia: Kleber Miranda

EM VÍDEO







AMILTON MACIEL MONTEIRO
(Talmino)
São José dos Campos (SP) - Brasil


Paz

O que seria a Paz? Seria apenas
a ausência de conflito e de armamento?
Seria a “pomba branca”, entre centenas
de mísseis tais cruzando o firmamento?

Mas que seria a Paz? Fruto de amenas
noites de sono, calmas, sem tormento?
Nada mais do que doces e serenas
recordações em nosso pensamento?

A tão sonhada Paz é apenas isso?
Ou disso tudo é só uma consequência?
Pergunto, mas não vou ficar omisso:

creio poder dizer sem pedantismo,
ser ela o próprio Amor, em sua essência,
conforme eu aprendi no Cristianismo!


Amilton Maciel Monteiro







ANDRADE SUCUPIRA FILHO
Vitória (ES) - Brasil

PAZ
05/01/2016

Pronto: a serenidade invade o todo.
A guerra agora é sem razão de ser.
Zona de divergências não mais há.

Não!? Isso é um sonho?! O mundo é um lodo?!
A guerra é por matéria e por poder.

Temos a PAZ em cada um de nós:
Essa harmonia que cada ser sente,
Regenerá-la vamos nesse dia,
Rememorar que nunca fomos sós...
Atingiremos a Divina Mente.

Andrade Sucupira Filho







ANTONIETA COSTA


PAZ

Vale mais do que tudo na existência
Onde a riqueza e glória passam breve,
Formosura depressa tem ausência
E o saber se esgota muito leve.

Somente a paz marca a vivência
E o bem do qual muito se eleve
Para manter na vida a essência
D’ alma que assim faz tudo quanto deve.

Não é o que acontece neste mundo
Que já não é lugar purificado
Para o coração tocar bem fundo...

Tornou-se muito cheio de pecado
E não o Éden sempre tão jucundo
Onde o ser humano foi criado...

Antonieta Costa







ALICE TOMÉ

PAZ E EDUCAÇÃO/PAIX ET ÉDUCATION


Circule a Paz
Pelo mundo fora...
Circule a paz
Pelas escolas...
Circule a paz
Pelas famílias...
Circule a paz
Pelas nossas vidas.

Procurar a Paz/Cercher la Paix
É sempre dever/C’est toujours un devoir
O mundo inteiro/Le monde entier
Não a quer ver/Ne veux pas la voir.
Amar a vida/Aimer la vie
Ir mais além/Aller plus loin
Dar esse amor/Donner cet amour
Para nosso bem.../Pour notre bien

Poetar pela paz
É muito mais
Que escrever poemas
E nada mais.
Procurar a paz
Pela educação
Dar um ideal
Às crianças que virão...

Estamos em luta/ Nous sommes en lutte
Pela nossa paz/ Pour notre paix
Estamos em luta/ Nous sommes en lutte
Pela nossa vida/ Pour notre vie
Escreve o Poeta/ Écrit le Poète
No seu manuscrito/Dans son manuscrit (...).


© Alice Tomé, (Lisboa, Portugal), “PAZ E EDUCAÇÃO /PAIX ET ÉDUCATION”, poema dedicado à Professora Universitária Teresa Pires Carreira, Doutora em Ciências da Educação, Paris,  Cientista Educóloga,
Socióloga e muito mais.

Alice Tomé






ANTONIO CABRAL FILHO
Rio de Janeiro (RJ) – Brasil

Na multidão em que sigo
há anseios por demais;
cada um leva consigo
sua bandeira de paz.

Antonio Cabral Filho

 




ANTÔNIO PAIVA RODRIGUES
Fortaleza (CE) - Brasil



ROSAS DA PAZ

Somos botões viçosos de espinheirais fortuitos, não nascemos com destino gratuito. Precisamos regar adubar e melhorar nosso jardim, nosso coração, enfim de rosas, papoulas e jasmins, o Céu no seu esplendor tem querubins, serafins, operários da luz, nos traduzem amor, fraternidade, caridade reluzem nossos corações, ante a luz da prece nos levam ao amor e o perdão que fenecem, as agruras da vida, perdida, esquecida, reduzem problemas, sofrimentos, num ato de fé. Crescer, elevar, destinar é a sina da retina qual menina na esperança de uma vida triunfal isenta do mal, permeada de bem, vai mais além sem desdém, com alegria, sem exigência, com clemência, precisamos servir sem desanimar é esperar, destinar, doar e imantar, amor com fervor.

A evolução caminha na pauta dos séculos, na luz do conhecimento, nas linhas sinuosas, nas féculas do alimento carnal, na ajuda aos semelhantes, esperas, as emanações do mundo em processo de renovação. Não nos arrependeremos de ajudar e clamar por gratidão doar, aprender com amor e semente de oração, os problemas são reduzidos, porém a conservação apaga o sorriso e traz alaridos sem conotações. Esperemos com fulgor a jornada evolutiva, prometida pela instrutora divina que caminha de passo a passo sem embaraços, o amor vence a morte. No anseio de nossos semelhantes somos brilhantes cristianizados, esperados, por nós mesmos com afeição de fazermos melhor não tenha dó e sim alegrias, nas noites frias sem angústias com astúcia, desprendimento, alento e sem de espero.

Tiremos o argueiro de nossa visão, a saudade é anseio, se não existisse à noite esqueceríamos o esplendor do dia. Com referência alicerces demandam segurança e esperanças de dias melhores, com paz, amor e reverência sem violência. Filhos amados perdoar é crescer, amar é verter luz de esperanças, de dias melhores, onde irmão ama irmão, amar, doar, trabalhar, aprender e servir é o porvir. De uma vida nova, as palavras cantam melodias magistrais. Nós imperfeitos, em marcha e contramarchas na introspecção, de nossos corações que são verdadeiras rosas, joias aquilatadas na amplidão do bem que convém do amor que aniquila o mal, na esperança da bonança de um caminho fechado, abre-se outro.

O caminho do amor, do perdão, da paz, da caridade e sem vaidade vamos assoberbar os ensinamentos do Senhor que nos ensinou o bem sem olhar a quem. Somos o cadinho e não os escaninhos somos obreiros da paz e do amor que Cristo nos ensinou. O coração é a válvula propulsora da paz e da não violência, vencemo-la com benemerência divina que Deus nos destina para a nossa própria elevação. O amor corre em nossas veias, tirar vidas alheias jamais.  Somos eternos aprendizes do amor e da paz.

Antônio Paiva Rodrigues




ANTÓNIO ZUMAIA

PAZ

Já é tempo de haver PAZ.
Como se o tempo contasse.
Guerra o homem a faz,
sem irmão... A quem abrace.

Conta o tempo e a PAZ sem vir,
dilema por resolver.
Nem a criança a sorrir
é capaz de comover.

Quando o povo quer a PAZ
é a luta desigual,
porque o dinheiro é capaz,
de ser o fruto do mal.

Quero PAZ! Vamos gritar.
Somos o poder do povo,
ao esse grito soltar,
teremos o homem novo.
Homem de tudo capaz;
Será amante da PAZ.

António Zumaia





BENEDITA AZEVEDO
Praia do Anil -  Magé (RJ) - Brasil


A PAZ

Por todo mundo sonhada
tão difícil de alcançar...
A sociedade minada
e ninguém quer se acertar!
Cada um só pensa em si
para seu ódio pari,
então, o que se fazer?
Voltar-se para Jesus
e pedir a sua luz
com um novo amanhecer.

Paz, que tanto precisamos,
para viver e ser feliz.
Cuidar do tronco e dos ramos
no Brasil ou em Paris...
A raiz que nos sustenta,
se necessário orienta
vamos a ela buscar.
Se precisar transigir
pra que se volte a sorrir
vamos, pois,  nos perdoar.

Benedita Azevedo



 



CARLOS LÚCIO GONTIJO
Santo Antônio do Monte (MG) - Brasil

BERÇO DA PAZ

A paz ideal é bem mais que bandeira
Só é verdadeira no esforço comum
Na sublime soma de um mais um
Tornando viva a união social
Pela qual toda gente é igual
Contida na ternura branca do lençol
Estendido feito sol na batida do coração
Que no berço do peito adormece em paz
Ao som de prece em forma de canção.

Carlos Lúcio Gontijo



 



CARLOS LEITE RIBEIRO
Marinha Grande - Portugal

PAZ - Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro
(que todos nós desejamos, mas... estamos sempre em Paz conosco mesmo?)

 
A paz é mundialmente representada pelo pombo e pela bandeira branca.
Paz também é um estado de espírito, onde o ser se encontra equilibrado e sereno, com isso, encontrando a sua total paz interior.
A partir dos ensinamentos de Johan Galtung (*), norueguês co-fundador do campo da polemologia, em 'paz positiva', e dos escritos de Maine Quaker Gray Cox, um consórcio de pesquisadores e disputantes na iniciativa experimental da Faculdade John Woolman chegaram a uma teoria da paz ativa. Esta teoria postula que a paz faz parte de uma tríade, que inclui também a justiça e a totalidade (ou bem-estar), em consonância com interpretações acadêmicas escritas do significado da palavra hebraica antiga S-L-M, ou "Shalom", chamado por alguns de a palavra da Bíblia para salvação, a justiça e a paz. Além disso, o consórcio integrou o ensino de Galtung dos significados dos termos da paz, manutenção da paz e construção da paz, para também se encaixarem em uma formulação triádica. Vermont Quaker John V. Wilmerding, Jr., fundador da John Woolman College, postula cinco estágios de crescimento aplicáveis a indivíduos, comunidades e sociedades, sendo que uma transcende primeiro a consciência da "superfície", que a maioria das pessoas tem, emergindo sucessivamente em aquiescência, pacifismo, resistência passiva, resistência ativa, e finalmente em paz ativa, dedicando-se à pacificação, manutenção da paz, e/ou construção da paz
(*) A partir dos ensinamentos de Johan Galtung, norueguês co-fundador do campo da polemologia, em 'paz positiva',e dos escritos de Maine Quaker Gray Cox, um consórcio de pesquisadores e disputantes na iniciativa experimental da Faculdade John Woolman chegaram a uma teoria da paz ativa. Esta teoria postula que a paz faz parte de uma tríade, que inclui também a justiça e a totalidade (ou bem-estar), em consonância com interpretações acadêmicas escritas do significado da palavra hebraica antiga S-L-M, ou "Shalom", chamado por alguns de a palavra da Bíblia para salvação, a justiça e a paz. Além disso, o consórcio integrou o ensino de Galtung dos significados dos termos da paz, manutenção da paz e construção da paz, para também se encaixarem em uma formulação triádica. Vermont Quaker John V. Wilmerding, Jr., fundador da John Woolman College, postula cinco estágios de crescimento aplicáveis a indivíduos, comunidades e sociedades, sendo que uma transcende primeiro a consciência da "superfície", que a maioria das pessoas tem, emergindo sucessivamente em aquiescência, pacifismo, resistência passiva, resistência ativa, e finalmente em paz ativa, dedicando-se à pacificação, manutenção da paz, e/ou construção da paz.
(**) Seguindo Wolfgang Dietrich, Wolfgang Sützl e os estudos da paz da Faculdade de Innsbruck, alguns pensadores abandonaram qualquer definição única e abrangente de paz. Em vez disso, eles promovem a idéia de muitas pazes. Eles argumentam que, como não existe uma definição única ou correta de paz, a paz deve ser entendida como uma pluralidade. Esse entendimento pós-moderno da paz foi baseado na filosofia de Jean-François Lyotard. Ele serviu como base para o conceito mais recente de paz trans-racional e transformação de conflitos.
Pazes trans-racionais: Os "Estudos da paz e conflitos" são um campo acadêmico que identifica e analisa comportamentos violentos e não-violentos, bem como os mecanismos estruturais presentes em conflitos sociais violentos e não violentos. Isto é para entender melhor os processos que levam a uma condição humana mais desejável.Uma variação, "Estudos para a Paz" (polemologia), é um esforço interdisciplinar visando à prevenção, de-escalação e solução de conflitos. Isto contrasta com os estudos da guerra, dirigidos à consecução eficiente de vitória em conflitos. Disciplinas envolvidas podem incluir ciência política, geografia, economia, psicologia, sociologia, relações internacionais, história, arqueologia, antropologia, estudos religiosos e estudos de género, dentre várias outras.


Carlos Leite Ribeiro




CARLOS SARAIVA
(mongiardimsaraiva)
Mantena (MG) - Brasil

GUERRA E PAZ

A paz
Não se constrói
Com a guerra
A guerra
Desconstrói
A nossa paz
Às vezes
Para ter paz
Precisa haver guerra
Outras vezes
A guerra
Aniquila a nossa paz
Com a guerra
Ou com a paz
Nunca sabemos
Como se faz

mongiardimsaraiva






CLÉO REIS

Ribeirão  Preto (SP) - Brasil

PAZ

Evangelho,
Entendimento, resignação
perdão

Livre alma leve
Danço na brisa perfumada

Perene amor em ação,
trabalho realizado pelo coração
transcendendo mazelas

Nenhuma ilusão habitou-me
Crísticos  Ideais
construíram a Paz.

Cléo Reis






CEZAR UBALDO

HOCUS POCUS DA PAZ

E,tão rápida como a luz
do universo,
percebemos que a paz nasce
da raiz da Paz
e constrói um novo mundo,
verdadeiro tal qual estrelas
no cosmo aberto...

Cezar Ubaldo






CLAUDIO PRÍNCIPE DOS POETAS

A PAZ


A paz em um sorriso,
na face de um amigo, ao se encontrar.
Torna o instante, mais bonito,
tanto, que o coração pode tocar.

Essa paz, que é doada,
em forma de emoção.
Parece que de esperança é moldada,
e selada, no apertar a mão.

A paz de um sorriso,
amigo, ou de um irmão.
Faria do mundo o paraíso,
sem fronteiras, sem destruição.

Pense um pouco nessa magia,
que todo dia, nos chama a melhorar,
há, como maravilhoso seria,
se a paz, habitasse todo lugar.

Deus nos céus assim, diria,
paz, aos homens, que a paz sabem
semear.
Não importa como esteja,
seja atento , ao que por ti,passar.

Um bom dia a ele se é o que deseja,
sorria, assim amor, irá dar.


Claudio Príncipe dos Poetas




DEOMÍDIO MACÊDO
Salvador - BA

PERDÃO, PAZ E GRATIDÃO, COMO FONTE DE AMOR

As criaturas humanas estão envoltas em um fluido vital cósmico.

Nele despejamos nossos sentimentos, nossas vontades, desejos.

Se emitirmos bons pensamentos, alegrias, paz, perdão, gratidão, ficaremos oxigenados em ondas benéficas de amor.

A nossa Paz e a Paz do mundo depende das energias das quais estamos vibrando.

Se perdoarmos, claro que seremos perdoados, este ensinamento já conhecemos, apenas devemos cumpri-lo.

Reconhecer um benefício, um auxílio, um favor que alguém fez para conosco, é ser grato e a gratidão está de mãos dadas com o amor.

Nesse contexto lembramos e parafraseamos Gandhi: “O amor é a força mais abstrata e, também, a mais potente que há no mundo”.

A partir dessa força – amor-,, emitiremos energias positivas no Fluido Cósmico, no qual estamos mergulhados. Dessa forma, colaboramos com a modificação do mundo em busca da PAZ.  

Deomídio Macêdo

 


 

DINORÁ COUTO CANÇADO
Brasília (DF) - Brasil

PAZ ENTRE OS POVOS
                         
Palavra tão pequena
Alvo de felicitações
Zelo por ela nos lares
Entretanto cabe em quaisquer locais...
Não há quem não a almeje
Todos buscam-na
Rumo a uma vida melhor.
Entre os amigos
O desejo é recíproco
Sem sombra de dúvidas
Paz é  sentimento trocado.
O resultado positivo
Volta pra quem o deseja
Onde reina a harmonia
Se veem paz e alegria

Dinorá Couto Cançado


 


DONZÍLIA MARTINS

PAZ


“A Paz esteja convosco” foram às primeiras palavras de Cristo quando apareceu aos apóstolos após a ressurreição.

A paz! Uma palavra tão pequena, como MÃE e que abarca o universo inteiro!
Sem paz não há destino nem vida humana. O inverso da paz é a guerra e esta consome, traz dor, morte, agonia e destruição a todos os seres viventes sobre a terra.

A paz é abraço, doação, conforto, magia, mão, alivio, encantamento, doçura, paixão, amor. A paz, a par da esperança e da honestidade, é uma das três coisas que nunca se deve perder. Sem paz a nossa alma estiola entrando em conflito conosco próprios porque destrói o divino que há em cada ser.
Quando o nosso espírito tem paz, tudo é doce, confortável, bom, alegre, saudável, vivo e cristalino à nossa volta.

Que viva em paz; Que morra em paz; a paz o acompanhe, são frases simples e correntes nas gentes humildes do nordeste transmontano. A paz é semelhante a um anjo que nos acompanha, nos dá segurança, proteção, ajuda, afastando-nos dos perigos, da dor e transmite uma sensação feliz à nossa alma. Quando o anjo se afasta sentimo-nos perdidos, desorientados, aflitos porque tudo falta. Caímos e não temos mais força para nos levantarmos. O desânimo e o desconforto invadem toda a nossa vida e vemos mesmo pedras nas pedras em vez de poesia.

Neste pequeno leque de palavras ao falar de paz, não podíamos deixar de pensar na crise dos refugiados que vivem fugindo das suas casas onde num cantinho vivia a paz.

O medo, a dor, a angústia, o desespero e a solidão no meio da multidão, seca-lhes o rosto onde as lágrimas pararam de correr. Carregam nas costas e nos passos gastos a aventura, a esperança de um mundo onde reine a paz. Na nossa mente grava-se mais uma vez a imagem da criança morta na praia! Quem poderá jamais esquecê-la?
E os rostos magoados de tantos outros, que o repórter apagou para nosso conforto!?

Tudo porque falta a paz Tudo porque falta o amor entre os homens.
Está nas mãos de cada um de nós construir castelos da paz no cimo de cada montanha onde respire um ser vivo. Arvorar a bandeira branca. Deixar voar as pombas e acenar ramos de oliveira. O mal, a vingança e o egoísmo arrasam a humanidade.

Só a paz constrói. Que a Paz sempre esteja com todos.


Donzília Martins


 



ELIANA ELLINGER

SE EU PUDESSE...

Se eu sozinha pudesse,
esse mundo comandar...
Gritaria aos sete ventos
e iriam me escutar!

Se eu sozinha pudesse,
a Paz escondida encontrar...
A traria em romaria
para este mundo habitar!

Se eu sozinha pudesse,
pensamentos igualar...
As ganâncias e arrogâncias
limparia do ar!

Se eu sozinha pudesse,
unir as religiões, as raças...
Brotaria a compreensão,
a vida, o amor cada mão!

Mas, sozinha, sei que posso
a cada um esbravejar
o que clama em meu peito;

Quero Paz, serenidade,
quero Deus, Sua bondade,
quero união, entendimento,
com este inimigo cruel ...
Quero, enfim, tranquilidade,
em meu pequeno grande Israel!

Eliana Ellinger


 


ELIANE ROSA DA SILVA


A PAZ...

Paz, paz e paz
Só no que pensamos,
Queremos e esperamos,
Mas o que fazemos?
Para termos paz?

Fazemos e agimos
Preconceito, individualismo,
Competitismo, consumismo
Capitalismo e tudo “ismo”
Que nosso egoísmo
Possa desejar

Que tal uma dose de paz
Em tudo e em todos
A começar dentro de cada um nós
Isto é praticar a paz.

Eliane Rosa da Silva



ELIZAETE RIBEIRO


PAZ

Outro dia, pensando com os meus botões, percebi que se tivermos paz nos tornaríamos pessoas mais tranquilas, comedidas, pacificadoras, equilibradas e mansas. A paz que todos procuram deve existir no interior de cada um de nós.

Porque o nosso mundo interior cria fantasmas, e, é nesse mundo interno que nascem as guerras, porque ele é vasto e capaz de decidir nosso estado de espírito, e, a paz está relacionada às nossas decisões internas.

Quem nunca teve um dia daqueles, pesado, tedioso, onde tudo acontece. Quem nessas horas de intranquilidade não recorreu à busca pela paz que acalme os ânimos.
Há focos de paz que são passageiros, flashes momentâneos de tranquilidade, que num piscar de olhos se vão. Há outros que são mais duradouros.

Já pensou se o mundo fosse só paz e amor?
Mas o meu mundo e o seu pode ser; só paz e amor, basta queremos.

Nas sagradas escrituras encontraremos uma menção sobre a paz que excede todo o entendimento:

"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." Filipenses 4:7"

"Exceder": Ultrapassar limites, essa é paz que todos procuram, paz interior, que segundo as sagradas escrituras só a encontraremos na pessoa do filho de Deus.
Todos falam e esperam a paz mundial, enquanto isso vivem em guerras consigo mesmo.

Todos falam e esperam a paz mundial, enquanto isso, vivem em guerras. Convido-o para hastear a bandeira da paz, no seu espírito, em sua alma, e ultrapassar o seu entendimento, vamos buscar a paz em Jesus Cristo e descobri o vasto potencial que há em nós de mudar cenários de guerras em cenários de paz.
Ela está além da nossa compreensão, porque essa paz ultrapassada só Jesus pode dar.


Elizaete Ribeiro


 




FATIMA MOTA
Natal (RN) – Brasil

QUEREMOS PAZ

Queremos Paz de verdade
como prato principal
não somente a sobremesa
em conta-gotas servida.
Queremos paz e beleza
em prato fundo na mesa
queremos ter a certeza
que a violência e a tristeza
vão bater asas e voar
e a paz não mais será
palavra em poucas bocas
estará em muitos gestos
e todos no universo
dela irão compartilhar.

Fátima Mota



 



FRANCISCO DE PAULA
 Deficiente visual
Taguatinga (DF) - Brasil

PAZ PARA HUMANIDADE

O mundo está conturbado
Todo desorientado
Os grandes da terra
Só pensam em fazer guerra
Para preencher seu ego
Em busca de poder e riqueza...
Destroem a natureza
E a vida do ser humano.
Fabricam armas e bombas.
É preciso dar um basta
Nesta situação
Para que a paz de Deus
Venha a reinar nas nações
E o homem venha ser feliz!

Francisco de Paula


 


GERCI OLIVEIRA GODOY
Porto Alegre (RS) - Brasil

EU QUERO PAZ

Seria bom demais acreditar que
“depois da tempestade vem a bonança”
A tempestade sempre deixa um rastro de dor e mágoa

e a estrada que antes era verde
agora é barrenta e cheia de cisco
invade o coração, escorre através de sulcos disfarçados

Em vão se esconde o lixo
a sujeira exala um amargor de fel
minando a esperança de odores rosas

E vai-se conduzindo a vida, canoa seca
num mar salgado, que finge calmaria
mas esconde alertas de novos furacões.

Em cada vírgula a palavra escapa
em toda pergunta, o engodo da resposta
as reticências permanecem, a dúvida é o mote

Teremos um tempo farto de amor e fé, inaugurando o amanhã?

Gerci Oliveira Godoy



 



GILBERTO NOGUEIRA DE OLIVEIRA
Nazaré (BA) – Brasil
 22/02/1974

MEDITAÇÃO

Subo os milhões de degraus
Da inteligência humana.
E, sem nada perceber
Apareceu em minha frente
Uma linda mulher.
Era a sabedoria,
E me disse coisas estranhas.
A princípio mandou-me embora
Eu insisti em ficar,
E perguntei por que deveria sair,
Porque deveria retornar.
Ela me respondeu:
É porque nenhum homem
Pode ser um sábio completo,
E era arriscado eu ser,
Descobrindo o grande segredo
Que envolve o ser humano.

Seria cedo demais?
Seria tarde demais?
Seria o mistério, prejudicial?
Era difícil decifrar,
Neste momento
Em que pensava e duvidava.
Mudei-me de lugar.

Eu agora voava
Para onde, não sei dizer.
Era algo que me levava
Também, não sei dizer o quê?
Me levava, talvez
Para o infinito.
Tudo era paz, nada ouvia,
Nada sentia, nada pensava.
Gostei daquilo imensamente.
E, à proporção que ia gostando,
Mais longe eu ia.

Agora, sem saber por que,
Eu retomava da viagem.
Fiquei triste de repente
Ao perceber que retornava
Para o mundo do barulho.
A meditação perdia o efeito
Cada vez mais, e mais...
E voltei a mim, meu ser bruto.
Voltei para onde não queria,
Voltei para a terra dos homens,
O lugar mais barulhento do universo.

Gilberto Nogueira de Oliveira






HENRIETTE EFFENBERGER

A   PAZ

No mais das vezes,
ela se apresenta
ausente.

Fere interesses,
incomoda o poder,
gera angústias
de dementes ambições.

Quando se transveste de anjo,
com sua aura inocente,
subverte princípios,
desafia continentes.

Às vezes, empresta seu nome
ao petróleo do Oriente.
subsidia a fome,
fomenta corrupções...

Abaixo a hipócrita paz,
sob a mira de um fuzil,
das ameaças atômicas,
das guerras espaciais !

Abaixo a paz dos senhores,
que desde os tempos feudais,
compraram, barato, os homens,
aos quilos, às toneladas,
vendendo ilusão de paz....

Antes, venham os gladiadores...
Os mártires...
Os defensores do espírito em luta,
da emancipação da mente...

Porque a paz que se espera
só brota, devagarzinho,
lá no peito, de mansinho,
invadindo o coração
e como num sopro divino
coloca um sorriso nos lábios
e dilacera a solidão....

Henriette Effenberger


 




HELENITA RABELO DUARTE

PAZ A PAZ...

É uma qualidade,
É um alimento diário e necessário...
Em paz a paz de luz que ilumina...
As almas queridas...

Para que haja paz entre os irmãos é imprescindível
Manter a essência natural de uma criança, pois, mantê-la
É a certeza da paz em um adulto em natureza humana sempre
É um sentimento em reconhecimentos...

É a clareza dos objetivos...
É a certeza em simplicidade...

Que sejamos humildes ao rever as nossas atitudes,
É querer ser um forte em sentidos de muita paz...
É ser forte em prioridades...

Que não enganemos nós, pois ser forte requer:
Paciência, razão e emoção em equilíbrios...
Para alcançarmos o estado de paz em todos
Os lugares e tempos: passado, presente e futuro...

Um sentimento de paz, que leve a paz a alma humana...
Uma paz, capaz de irradiar luz, capaz de cessar as guerras...
As grandes tempestades humanas em fúria em desequilíbrio
Com a natureza que oferta ao homem o seu alimento de cada dia

Que façamos suar por cada gesto corporal a paz em nossas vidas...
Malhar por inteiro a nossa alma em certezas de querer a paz...
Tornando a forte o bastante e direcionando a aos pensamentos
Para o que é nobre em sentimentos humanos de muita paz a paz...


Helenita Rabelo Duarte




IVONE BOECHAT

PAZ

Paz,
como as manhãs
resplandecentes,
assanhadas
pra iluminar
caminhos.

Paz,
no silêncio
dos ninhos,
esperança agasalhada
dos espinhos.

Paz,
no balanço da brisa,
fazendo carinhos
na flor.

Paz,
no sorriso da criança,
em noite solteira,
à espera do amor.







ISABEL C. S. VARGAS
 Pelotas(RS) - Brasil

"O MEU SONHO DE PAZ”

Não é sonho inatingível,
Basta que as pessoas queiram,
Que se conscientizem,
Assim os males serão banidos aos pouco.
Crianças nascendo com amor
Em famílias estruturadas
Com oportunidades de vida digna a todos.
Desenvolvimento, saúde e educação.
Valorização da pessoa humana,
Respeito à vida, aos animais, à natureza.
Todos fazendo sua parte,
Acabam os conflitos,
Desaparece o desamor
Some a ambição desmedida.
Um ambiente de paz universal se instaura
A partir do coração
Do desejo e da vontade
De cada ser humano do planeta.

Isabel C S Vargas 

---------------------
                                 

ATITUDE, JUSTIÇA E PAZ.
Isabel C. S. Vargas 

                Creio que todo cidadão consciente e comprometido com a melhoria da qualidade de vida da comunidade na qual está inserido, se questiona sobre qual poderá ser sua contribuição ou em que deve mudar.

               Dá para perceber que só bons propósitos não bastam para acabar com as guerras, com a violência, com as drogas, com o abandono de determinadas regiões, com a crise econômica que atingiu segmentos dantes supostamente inatingíveis.

É preciso que cada um cuide do que lhe cabe com mais afinco, que não negligencie seus deveres, inclusive aquele de fiscalizar as ações de quem elegeu para ver se o mesmo merece ser reeleito ou não. É passo a passo que caminhamos. Com paciência e perseverança.

                      De minha parte, desejo menos crianças nas esquinas, pedindo esmolas, dormindo nas ruas, disputando comida com os cães, revirando lixo, consumindo drogas, progredindo na escola do crime.

                      Mais vagas nas escolas públicas, onde haja ensino qualificado, com professores bem remunerados, que lhes garanta possibilidade de competir em igualdade com alunos das escolas particulares, que não são as vilãs da história, apenas preencheram uma grande lacuna.

                      Mais oportunidades de trabalho para os jovens, que não fiquem só "estagiando" regular ou irregularmente.

                     Mais investimento nas regiões mais pobres, mais trabalho, mais possibilidade de desenvolvimento e auto-sustentação. Trabalho confere dignidade, elevação da autoestima.

                    Menos segmentação; se a Constituição fosse cumprida, se as leis vigentes respeitadas, os Estatutos cumpridos, não haveria necessidade de mais estatutos. Já temos o da Criança e do Adolescente e o do Idoso (que continuam a penar com proventos irrisórios, com o malfadado fator previdenciário a diminuir os valores de aposentadorias na medida em que aumenta a expectativa de vida de modo que até quem o criou ou foi favorável até já se arrependeu, pois pode resultar em prejuízo eleitoral vindouro) e agora já se fala  no tal Estatuto da Juventude. Quantos estatutos mais pretendem criar?

                     O importante é tirar do papel o que está só no papel e passar à execução.
Criem-se mais escolas, mais centros esportivos, menos prisões.
Que o Estado cumpra seu dever. Hoje, não fosse o empenho das ONGS, da sociedade civil, de profissionais valorosos o caos estaria estabelecido em muitos locais, com relação à saúde, segurança, fornecimento de medicamentos.
Desejo, resumindo, que cada um faça sua parte (que cuide da família, dos animais, do meio ambiente, cumpra seu dever no trabalho, estenda a mão para auxiliar, dentro de suas possibilidades, que seja generoso) para poder com mais legitimidade cobrar de quem não o faz.

                    Não adianta falar do político que não trabalha, se falta o seu trabalho sem motivo, falar dos gastos em excesso, se desperdiça água, energia elétrica, da sujeira das ruas, se joga lixo na rua, ou não limpa o jardim de casa, falar dos espertalhões se também quer levar vantagem.

                    Para uma sociedade mais justa, é necessário  mais consciência, mais honestidade, mais justiça, fraternidade e atitude que promova a paz social.

Isabel C S Vargas






IZABEL ERI CAMARGO
08/01/2016

PAZ

Encontrei a liberdade abraçada com a justiça
perguntei pela paz
disseram que ela estava no estado de espírito
o comportamento manifestou-se dizendo
que é solidário ao respeito à vida e ao amor
brilhou a mentalidade que vive a cultura da paz
falei da não violência saltou a educação
pediu diálogo e cooperação
apareceram conflitos na alma e na palma
a cultura da paz pediu acordo e negociação
as relações humanas desenharam valores
apagaram a violência psicológica
a violência verbal
a violência física
a prepotência guerreira
a inveja arrogante
O respeito bateu palmas
A convivência pacífica ganhou o mundo
a Pedagogia da paz foi contratada
a esperança no futuro entoou o hino da PAZ...

Izabel Eri Camargo


 




ISABEL FOMM DE VASCONCELLOS

MÍNIMO ARTIGO CONTRA A GUERRA

A Paz tem duas irmãs: a Compreensão e a Tolerância.
O irmão mais velho delas chama-se Diálogo.
A grande questão é que ele não vai a nenhum lugar onde não estejam as duas irmãs da Paz.
E, por sua vez, a Paz só vai onde estão seus três irmãos.


 




IRAÍ VERDAN
Magé – Brasil
28/11/2010

A PAZ NO RIO

     Domingo, 28 de novembro - Glorioso!
     Que a guerra do tráfico - Desventuroso...
     Trouxe nossos Batalhões às ruas,
     Pra deixar os bandidos de mãos nuas...

     Bem cedo, à hora marcada, os soldados
     Avançam por vielas do Morro - pintados!
     Preparados!... Mas, tendo a vida por um fio...
     Lutam bravamente pela Liberdade,
     E heroicamente, devolvem a PAZ NO RIO!...


            Iraí Verdan



 




J.R.CÔNSOLI

EU QUERO PAZ

Paz de brisas
Paz de afagos
Paz de fadas das florestas,
Paz de ondas debruçando
Paz completa, sem arestas.

Eu quero paz de passarinho
Paz de sonhos de criança,
Paz de noite bem dormida
Eu quero paz de esperança.

Eu não quero a paz Romana
Que ofende corações,
Nem, tão pouco, a Americana
Que é repleta de senões.

Quero a paz do irmão Francisco
Que lhe foi dada das alturas,
Quero a paz que pacifica
Paz que afasta as amarguras.

Eu não quero a paz dos homens,
Que é paz por pouco tempo.
Eu não quero a paz fugaz...
Eu quero PAZ!
 J.R.Cônsoli

 




JACÓ FILHO

MOTIVAÇÃO DE PAZ
04/11/2014
Código do texto: T5022769

Miríades de luzes, convergem na paz,
Origem, natureza e destino, atávicos...
Trazemos do Pai, potenciais análogos,
Iguais em essência, irmandade se faz...

Viemos de Deus e pra Ele, voltaremos...
Amar nosso próximo é quase egoísmo...
Comungar em Espírito faz-se batismo...
Alegrar-se na vida, já que merecemos...

Olhar tais irmãos todos os seres vivos,
Doar nosso melhor num gesto fraterno,
Espalhando calor em noites de inverno...

Proporcionar o bem, em grupos ativos,
Assistindo quem vive males perversos...
Zelaremos a paz que move o universo...


Jacó Filho



JANETE SALES DANY
São Paulo - Brasil


Como semear as flores da paz e do amor?

Num dia triste da minha vida,
eu zelava do meu jardim
A melancolia e o ódio reinavam dentro de mim...
Eu estava em pranto
Eu semeei flores e nasceram ervas daninhas!
E isto não me causou espanto
As minhas mãos estavam frias
e havia muita mágoa no meu olhar...
O meu pensamento estava voltado para o rancor!
Eu semeei por semear...
As flores só nascem em um solo adubado pelo amor!

Eu tenho que ter muita cautela
ao semear os sentimentos na minha vida
Ás pessoas ao meu redor não tem culpa da minha ferida!
Os meus olhos falam, o timbre da minha voz também...
Eu sei que se eu plantar a ternura,
o carinho e o respeito, eu irei muito além!

É preciso semear as flores no campo
com a leveza na alma...
Depois disto é só saber esperar
para obter a paz e com toda a calma...
Então nascerão as flores por causa desta semeadura!
Agindo assim é que se colhe o amor...
E com muita fartura!

Janete Sales Dany






JOSÉ ERNESTO FERRARESSO
Serra Negra (SP) - Brasil

DEUS É PAZ E AMOR

É amor porque
nos comanda e nos rege,
nos guarda e está do nosso lado
nas horas fáceis e difíceis.

Vela por nós e nos tira do abismo.
Carrega-nos em Teus braços
                      é presença constante e acalma
nos nossos  momentos de precisão.

Ele, para mim  é Tudo.
Amor, Doação, Compreensão um
Símbolo de Paz e União
porque quando encontro-me em perigo,
apresenta-me uma solução.

José Ernesto Ferraresso


 



JOSÉ HILTON ROSA

O MEDO DE SER EU, QUERO PAZ!

Dois rostos surgiram
Um: Lindo, meigo, bravio
O outro: Romântico, moreno
Claro ainda, pela idade

Adultos, viveram olhando um para o outro
Um: Adolescente ainda
O outro: Já na idade responsável
Ambos se olhavam

Um: Pede permissão
O outro: Tem altivez na decisão
Sem pensar no futuro
Fez-se a união

A união se multiplica
Formando uma grande família
Portanto com desejos comuns
Filhos se dispersam

Um: rosto vadio
O outro: sofredor
Um procurando a arte familiar
O outro a procura do prazer

O tempo foi aproximando
Os desencontros aparecendo
Os dois rostos unidos
Com orgulhos feridos

Um:  rosto calmo, sereno, moreno
O outro: Arredio, gritante, falante
Um: Disperso na responsabilidade
O outro: Sempre exigente

Dois rostos aflitos
Um: Querendo ficar
O outro: Querendo a saída
Juntos a revolta

Brigas severas
Ameaças na boca e na mão
O grito de dor
O grito de socorro

A  solução? A separação
Longe da visão rotineira
Seria o fim dos abraços
O começo da solidão

Um: Ainda calmo, na paz
O outro: Na tristeza, no reclame
Dois rostos sofridos
Nunca mais unidos

Um: De bom coração
O outro: Cobrando amizade
Ambos pais, mesmo que distante
Prevalece o amor  de cada um, na paz!

José Hilton Rosa






JOSÉ LUIZ DA LUZ

PAZ

Nenhuma prece é eficaz,
quando a revolta te encerra.
Se oras clamando por paz,
mas declarando uma guerra.

Haveria menos dor,
se olhássemos como irmãos.
Se apenas obras de amor,
saíssem de nossas mãos.

Amor é tênue semente,
que se cuida todo dia.
Ser sensato eternamente,
é regar com harmonia.

Jose Luiz da luz






JOÃO COELHO DOS SANTOS
Portugal

PAZ

Solta sufocado grito,
Canta cantigas de embalar,
Lambe feridas doloridas,
Sorri ao sol de cada manhã,
Afaga o rosto triste da lua,
Lava tua alma no ribeiro,
Deixa a flor florir no canteiro,
Dá sem que seja por esmola,
Escuta o uivo do lobo faminto
E terás paz como o rio ligeiro
Quando entra pelo mar.

Pessoas, credos e nações
Escutai e cumpri mandamento celeste
Ascético e profético
E o mundo será mais igual.
Não façais mal a ninguém.
Vivamos todos em paz.
Para quê e por quê travar
Tantas e tão perplexas batalhas diárias?

Há que por fim ao fantasmagórico alvorecer
De homens que não conseguem ser.
O tempo tem sua ordem, mas o mundo não.

Que o futuro não seja sem esperança, fratricida.
Nem os homens mantenham o fascínio da guerra.
O ter sufoca o ser.

Não mais se desculpe o culpado,
Nem se condene o inocente…
Há que aprender a perdoar.
Perdoar não é esquecer,
Mas é caminho de paz.

Trata como pessoa cada pessoa.
Mais que simpático sê empático.
Foge da periferia do desespero,
Não tenhas medo dos afetos
E semearás a paz.

Homem inclemente é inimigo do homem
E mergulha nos abismos de si mesmo.
Abismo atrai abismo…
Vivemos civilização de ficção.
Ninguém ouve nem quer conselhos.

No mastigar de surda fúria
Se atinge desolado ermo do triunfo.
Tantas palavras nuas de verdade!

Muito vale alguém que nada vale,
Mas que em cada queda põe um sorriso.

Vê o mar!
Essa onda é o desaguar do choro da Natureza
Pelos crimes da humanidade,
Que não sabe viver em paz.

João Coelho dos Santos






JOÃO BOSCO SOARES DOS SANTOS

PERDOAR E AGRADECER:
Extraído do livro Cantares.

Qual a palavra mais doce, mais feliz e mais fé?
Perdoar ou Agradecer? E qual a mais forte, então?
E como fica o amor, se de ambas é a propulsão?

Quem ama, sempre perdoa, por força do próprio amor.
Quem ama aceita a razão de quem pede o perdão.
Quem ama sempre sabe respeitar toda afeição,
Por força do próprio amor e do poder do perdão.

Quem sempre de coração agradece uma ajuda…
Qualquer atenção ou afeto, com respeito e gratidão...
É digno de bom conceito... É perfeito cidadão...
É bom exemplo de vida... É bom amigo e bom irmão...

O motivo do perdão nasce da reciprocidade
De amar sem restrição... Sem mentira... Sem maldade...
Quem ama sempre perdoa; quem ama agradecer.

É o perdoar, sabedoria... Como o é o agradecer...

Qual a palavra mais bela: perdoar ou agradecer...
Se ambas sempre nos libertam... Em doce e puro viver?

E se o perdão muito vale, vale muito o agradecer...
Ambos são felicidades... Ambos são força e poder.

João Bosco Soares dos Santos


 



JANSKE NIEMANN

P A Z

Não precisamos falar
para falar de amor:
não usaremos frases longas
nem palavras difíceis.

Para falar de paz
não precisamos ter voz:
mais diz um gesto.

Para falar de amor e paz
basta a linguagem do vento
e o colorido das flores.

Porque para falar de amor e paz
nem é preciso falar...

Janske Niemann


 



LENA FERREIRA


QUEM DERA

Quem dera um verso sábio e com sorte
capaz de apagar do calendário
o onze, o doze, o treze, os tantos
dias de rios mortos, de lamas
dias de mar de sangue, de bombas
dias de mortes tolas, insanas
dias de gana que engana os olhos tortos
dias de guerras que profanam ideais

- sinais de um tempo em fim prenunciado
indo, indo, indo, indo, indo pro fim... -

Quem dera um verso maduro e tão forte
capaz de abraçar as tantas cores, tantas
que tremulam pálidas ao vento da insegurança
que tremem ao sabor de tanta intolerância
quem dera um verso, um verso que fosse
um verso que fosse capaz
de trocar todas as bandeiras do mundo
pelo estandarte da paz

 Lena Ferreira


 




LEONILDE FONTES
        Águas Claras (DF) - Brasil

PARA A PAZ

Uma folha em branco,
 A brancura de sorrisos,
 A claridade de lágrimas
 de sonora alegria,
 Alvura doce cravejada
 de movimento,
 Embalo leve insuflando
 a delicadeza de flutuar
 suave como
 espuma no mar
 Silêncio, som
 luminosidade, sombra
 integração, aceitação.

Leonilde Fontes

 



LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
11/01/2016

A Paz

A Paz
Tem-se na alegria
Tem-se no silêncio
Tem-se na poesia.

A Paz
Que tem neste amor
Que tem neste momento
Que tem neste intento.

A Paz
O agora
O sentido
A hora.

A Paz
É consciência
É moral
É tendência.

A Paz
Fazer
Cultivar
Ser.

Leomária Mendes Sobrinho

 




LETÍCIA ELISA FURTADO SIMÕES COELHO
Teresópolis (RJ) - Brasil

PAZ
Paz- Pax- Paix- Peace- Pace-Pez-Frieden-Nir-Peco-Salam

Não importa o idioma, desde o esperanto ao árabe, PAZ significa seguir o exemplo do maior pacifista conhecido do mundo- JESUS CRISTO.

EU SOU UM PACIFISTA QUANDO...

Amo ao próximo, respeitando as diferenças;
Consigo perdoar a quem me ofende, realmente (tão difícil!);
Doo o necessário, e  não descarto o que me sobra;
Não permito a violência,  principalmente a doméstica;
Promovo a Justiça em todos os seus seguimentos;
Consigo ajudar a recuperar a dignidade de um ser humano aviltado;
Não me calo ante a covardia;
Não me omito ante a ignomínia;
Não me envergonho de defender o velho em sua fragilidade física e moral;
Troco uma palavra de ódio por outra, de amor;
Não destruo a esperança do jovem;
Acalento o sonho de uma criança;
Ajudo a quem necessita de um remédio;
Encaminho a quem deseja aprender;
Não contribuo para a guerra;
Não postergo minha ajuda a construir um lar.
Rechaço a imposição de ideias pela força;
Abomino o desamor aos animais.

Em suma... Sou pacifista quando
Ao respeitar os demais, vejo-os com olhos de amor!

Letícia Elisa Furtado Simões Coelho


 




LUZIA STELLA D. C. DE SOUZA E MELLO
Ribeirão Preto (SP) - Brasil

PAZ

Houve um tempo em que o mundo era grande,
Era tudo tão distante, e os mares nos separavam.
Muitas lutas, muitas mortes, só viviam os povos fortes,
Suas lendas nos contavam... Estava tudo nos livros,
Ou nos sonhos dos meninos com suas bolas de gude,
Seus papagaios vistosos, que cruzavam os céus ansiosos,
Tentando o espaço alcançar... Havia paz nas calçadas,
Nos folguedos das pracinhas, onde, aos domingos, as mocinhas
Sonhavam com namorados...
O progresso foi chegando, os aviões encurtando o tempo da fantasia...
As horas, hoje, têm pressa... O telefone, a TV, até o disco é CD.
E o computador fez morrer a máquina de escrever!
Nossa era é do botão, basta apertar para ver, ouvir, falar,
Ou, então, namorar no virtual. O tempo passou como um raio
Diminuindo as distâncias, e, foi tamanha a mudança
Que o mundo diminuiu...
Mas, o barulho aumentou... Como aumentou a tristeza
De quem não vê a beleza que a natureza ficou...
Hoje existe mais conforto, mas, também tem o seu preço.
Para isso existe o consumo que vem tirar o sossego...
Mesmo na cama macia o corpo está tenso, cansado...
Dormir, só de madrugada, voltar para a mesma rotina!
Viver?... Estou cansado!
Então, ser realizado é ir morrendo aos pouquinhos...?
Quando vou pensar em mim?... Quero dormir sossegado,
Acordar bem relaxado, ver as crianças brincando...
Vou pular amarelinha e olhar o céu estrelado...
Andei correndo apressado, esqueci da minha vida,
Envolvido com essa lida eu não encontro mais paz!...
Quero as noites sossegadas! Quero as ruas descansadas!
Quero a paz do meu jardim!..

Luzia Stella D. C. de Souza e Mello


 




LOURDES LIMEIRA


PORTAL CEN, NA PAZ DE DEUS!

Cá estamos nós outra vez, no Portal CEN, na Paz de Deus!
Assim se faz o laça das nossas vidas
Como tudo, em nós mesmos, é desse jeito
Muito se cria nos ócios e nos feitos
A parada é dura e ninguém duvida
Nem mesmo Bcage pedira tanta guarida
Quis tirar até uma casquinha da menina
Eu também vejo nas minhas retinas
Que quem é rei nunca perde a majestade
Menos ainda o Portal CEN a sua sobriedade
Suas palavras brilham mais que brilhantina.

Cá estamos outra vez, no Portal CEN, na Paz de Deus!
Martelando nossas histórias do dia a dia
Tantos causos que a nós sempre contagia
E que o ar se contamina de ideias
Eu cantando esse agalopado de estreia
Ó, meu Deus, pudera ser abençoado!
Pois, o cantador com a sua viola
Precisa ser ovacionada em toda vitrola
E viva, então, esse nosso martelo agalopado!

Lourdes Limeira

 




LUIZ CARLOS MARTINI
Restinga Sêca (RS) - Brasil


ALMA NUA

Por que Educação para Paz?
E os motivos que a despertará?
E se as almas esquecidas
Não forem salvas
Nada acontecerá

Busque a verdade alva
No sossego do pensar e agir
Harmonize dentro de si
Sorria que nem criança
Seja sublime ao decidir

Alegra-te, suas realizações
Viva o retrato da chegada
O cântico dos pássaros
Caminhe entre as brisas
Ame e siga de mãos dadas

Queira a paz na delicadeza da flor
Confie na noite sem lua
 Pelos caminhos da solidão
Tudo será tão leve
Se tiveres a alma nua







LUIZ POETA
Rio de Janeiro – Brasil
Às 22h52min – 11/01/16
Especialmente para o Portal CEN – Tema “PAZ”

QUE PAZ É ESSA, MEU IRMÃO?

Que paz é essa, meu irmão,
que o ser humano quer criar?
...fazendo da religião,
sua razão para matar?

Que paz é essa,  celebrada
em  cada canto do universo
e que diz tanto...e não diz nada...
pautada no valor inverso?

Que paz é essa -  meu igual -
que financia um ditador,
que age como um animal,
sendo do outro, o predador?

Que paz é essa?...ela é humana?
É católica?...é judaica?
...é  pagã? ...é  muçulmana?
Ou é simplesmente laica?

Que paz é essa, companheiro?
...repleta de filosofia...
que vive à custa do dinheiro
que a mão do pobre financia?

Enquanto um líder mundial
falar de paz, usando a guerra,
o tema “paz” será banal,
nunca haverá paz nesta terra.

Paz de verdade não tem morte,
nem fome...  nem desigualdade,
nem fugitivo à própria sorte,
buscando apenas liberdade...

não tem cidades destruídas,
nem orfandades, nem matanças,
nem explosões ceifando  vidas
de velhos, jovens e crianças...

Paz de verdade é essa paz
Que existe quando o medo cessa,
quando a tristeza se desfaz.
Sabe, irmão... minha paz é essa.

Luiz Poeta


 




LÚCIO REIS
Belém (PR) – Brasil
Em 08/01/2016


PAZ

Ah! Quanta falta hoje nos faz
Ninguém sabe de ti falar um pouco mais
Ou quem sabe como um leve exercitar
Como numa mera atividade escolar

O bélico pontua em todo lugar
Com seu ensurdecedor trovão
Arrasa, destrói e põe tudo no chão
Extermina vidas e até de crianças o respirar

Hoje sem piedade, se elimina o amanhã
Parece não haver mais discernimento
O sangue ver jorrar é o prazer o afã
O humano apagou de si o bom sentimento

Ironicamente a paz se esvai diariamente
As armas são tiradas das entre linhas
Na interpretação feita diabolicamente
Quando da palavra à pregação fala pacificamente

Ah! Que pena, humanidade sem noção
Que troca o fraterno aperto de mão
Do entendimento amigo da união
Pelo apertar o gatilho da incompreensível destruição.

Lúcio Reis




 




MARDILÊ FRIEDRICH FABRE
São Leopoldo (RS) - Brasil

PÉS DESCALÇOS

Meus pés sentem a grama orvalhada.
Descalços, conduzem-me ao infinito.
Há passos lentos, eternizada,
Sigo o vento num sonho bendito.

Mantenho os pés no chão.
A alma? Voa com o pensamento.
Vive a paz, atinge a perfeição,
Sai de vez do seu compartimento.

Vaga pelo nada meu olhar.
Estou presa pelos pés à terra.
O sol aparece a fulgurar
E a escuridão de mim descerra.

Mardilê Friedrich Fabre


 




MARCUS RIOS

PAZ

Fico a imaginar como pode ser
E o porquê os homens sempre
Agem desta maneira destruindo
A natureza, os animais e ao mesmo
Tempo matando uns aos outros numa
Guerra que nunca vai ter fim e se
Esquecendo que a maior felicidade da
Vida é podermos viver com a bondade
E a verdadeira paz dentro de nosso coração.

Hoje em dia é muito raro sairmos de casa
À noite e irmos as ruas sentar nas praças,
Divertirmos e ao mesmo tempo sentir o
Frescor da noite que se faz neste instante.

Tememos e ficamos com medo
Pois a violência bate a cada porta,
E por medo dos inimigos que circundam
A vida e com suas armas procuram-nos
Assaltar e sem piedade nos matar,
Percebemos que nem um pingo de
Bondade junto à paz que precisamos.

Até hoje eu ainda não consegui saber
O verdadeiro motivo de tão cruel guerra,
De tantas mortes e de diversos abandonos,
Cheios de conflitos junto à violência que
Fazem contra as crianças inocentes.

Devemos pedir em oração a Deus
Que tenha misericórdia deste povo
E com a sua bondade ele possa
Colocar nos corações a bondade,
O amor e a paz para que juntos
Possamos conquistar esta
Tão esperada esperança que
Encontra-se dentro de nosso coração.

Se pararmos apenas um minuto
E ao mesmo tempo pensarmos na
Linda mensagem deixada por Cristo,
Que devemos amar uns aos outros
Assim como o Cristo nos amou e
Na cruz foi pregado para os nossos
Pecados salvar ai sim viveremos
Num mundo lindo e sem guerra.

Marcus Rios






MARISA CAJADO
Guarujá – Brasil
 04/10/2011- 17h49min


A FORÇA DA PAZ

A paz tem uma força imensa
Que a desavença, não tem força pra deter.
É chama que ativa se alteia
Energia que incendeia
As fibras d’alma de quem a quer reter.

Certo é, não se constrói sobre a intriga
Esta cruel inimiga
Que teima em persistir.
Mas a paz, esta doce amiga
É sempre a mão que nos abriga
Que há, de sempre existir.

Sinta poeta esta paz que o abraça
O ego, a intriga, sempre passa,
Não deixe a paz fugir
Vem poeta amigo a paz o chama
Paz é luz que se esparrama
No ontem, no hoje, no porvir.

Marisa Cajado


 




MARINA GENTILE


A VIOLÊNCIA COMO UMA RELIGIÃO

A vida é um sopro e nas coisas mais simples,
Estão a nossa paz,  o amor, a nossa razão de ser,
As coisas ruins propagadas nas mídias,
As coisas ruins  que acontecem no mundo,
Simplesmente não dá para entender.

Não aceito  as razões  para a violência,
Não  dá para entender,  é além da compreensão.
Uns praticando a ciência para salvar vidas,
Para melhorar as condições da humanidade,
Outros,  praticam a violência como uma religião.

A paz vai além de falar, vai além do escrever,
É necessário praticar, para assim propagar.
Paz... Paz... Paz!

Marina Gentile


 


MARINA MOREIRA PEREIRA
  Rio de Janeiro - Brasil

ENCONTRO COM A PAZ

Se queres encontrar a excelsa paz
não guardes ódio no teu coração.
Segue o Mestre Jesus, não esperes mais...
Olha pro céu, jamais olhes pro chão.

Com sublime amor, Ele nos conduz
por um caminho que leva ao perdão.
É um caminho onde o amor reluz,
ensina a perdoar o nosso irmão.

Muitos querem encontrar este caminho,
mas não aprenderam ainda a perdoar...
Não sabem dar a todos o carinho,

por isto viverão sempre sozinhos...
Sem perdão, não conseguem caminhar.
E sem paz?  Eles são aves sem ninho!

Marina Moreira Pereira

 




MARIO REZENDE

COGUMELO SOCIAL

Esqueço o meu mundo antigo,
vou tentar fazer um novo.
Vou levar você comigo,
eu quero fazer um povo.

Se aqui as raças brigam,
gritando muita dor,
esqueço que sou branco,
negro ou como for,
quero que todos repitam
por dentro somos da mesma cor.

Choro entre mãos que constroem tudo,
diferença, vida, evolução,
guerra, mãe, progresso e regresso,
justiça e injustiça, liberdade, solução.

Se eu tivesse um canto
que fosse um paraíso,
tudo que tivesse vida,
viveria em paz e alegria,
como a vida de um sorriso.

 Mario Rezende


 



MARÇAL FILHO
Itabira (MG) - Brasil


CANTO DE PAZ

Desenhos de giz
já vimos na lousa
e por onde condiz,
do verso no bis,
partiu-se a redoma.

A canção viajou
corações e espaço
no céu infinito,
bem mais que bonito,
a gente cantou.

Um hino ao amor
em luas e luares
de flores se abrindo,
surgiu no arrebol.

E como um espelho
de sóis e cristais,
ninamos entre risos,
o canto da paz.

Marçal Filho


 




MICHELLE ZANIN

O MANIFESTO DA PAZ

O mundo grita
Aclama solidariedade
Em um movimento perpetuo
Busca a união
A desqualificação de nomenclaturas
A quebra de barreiras
A desmistificação de fronteiras
É chegada a hora de resolver diferenças
Somar qualidades
Subtrair insanidades
Para entender a sanidade
Restaurar o velho
Para restabelecer o novo
Trabalhar o cooperativismo
Deixar de fazer arranjos
Afinal, não somos somente estatísticas
Somos estáticos
Capazes de realizar o que para muitos são devaneios
Juntos mudaremos o significado de utopia
Chegou o tempo anunciado pelo profeta
Não podemos nos resumir a dizeres
É necessário agir
Lutar com o cerne
Interagir com a compaixão
Presente na psique
Paz não é um pássaro
Que voa despreocupado pela imensidão azul
E observa com delicadeza as sublimes atitudes
Também não é reagir contra o malefício
Contra atacar o tiro que sai do fuzil
com uma belíssima sentença
Às vezes palavras são inúteis, é necessária
 uma integração composta de ações
Engana-se quem vê no branco o poderio de transmutação,
 uma cor inexpressiva não pode carregar o fardo da humanidade
Convenhamos, paz é complexibilidade
É a união de fatores que compõem o todo
E gera sensibilidade
Sensibilidade que há muito não é sentida
Pelo mundo que anseia
Um terno momento de reflexão
Redimir para igualar-se
Encaixar-se perante a potestade
Recuperar a excitabilidade
Para atenuar-se
Redescobrir a consciência
Querer encontrar-se
Para tornar-se paz.

Michelle Zanin




MÔNICA SERRA SILVEIRA


A PAZ

Não há ninho sem passarinho
Nem existe céu sem estrela
Toda viagem tem um caminho
Toda Pátria tem uma bandeira

Não existe amor sem amizade
E nem amizade sem amor
E se esse amor, o mundo invade
Acaba o medo e o terror

Esquecemos agora as fronteiras
E ergamos então uma bandeira
A bandeira branca da paz

Se todos recusarem o ódio
Veremos que no mundo a paz
Só com o florescer do amor se faz

Mônica Serra Silveira



 



MORA ALVES

A PAZ

A Paz se faz notar
Onde o silêncio é respeitado
Onde as diferenças são esquecidas
A Paz se faz notar
Onde amar é saber se colocar
Na dor e na alegria de cada um
A Paz se faz notar
Quando aprendemos que amar
É somar e dividir.

Mora Alves



 




MOYSÉS BARBOSA

EXALTAÇÃO À PAZ UNIVERSAL

Pessoas há... No mal sentem prazer
Pois semeiam contenda a vida inteira
Lutemos pra que todas elas venham
Fazer da paz um lema, uma bandeira.

Mas isso nos parece impossível
Como abrir porta de corações?
Só nos resta o supremo poderio
Busquemos a Deus com nossas orações

Cada um de nós com seu potencial
Mostrando sempre o que a guerra faz
Talvez um dia o mundo seja outro
Vamos nos dar as mãos, somos iguais

Plantar a paz exige muito esforço
Rádio, TV, poemas e também canções
É trabalho contínuo, sem descanso
E que sejam parceiras as nações

Acabando o confronto e a disputa
Até mesmo a natureza vai sorrir
Terá um fim  toda a  devastação
As janelas do céu vão se abrir

Ouviremos o belo coro angelical
E da floresta a voz dos animais
Até as plantas vão comemorar
Nova terra... Dos conflitos nem sinais

Será nosso planeta um só continente
E uma só língua todos vão falar
Pra governante não terá eleição
Por aclamação todos antevendo
Com certeza a Paz é que vai ganhar
E como vice, assumirá a compreensão.

Moysés Barbosa


 




MARIA BEATRIZ SILVA (FLOR DE ESPERANÇA)

Rio de Janeiro – Brasil


A PAZ PERFEITA!

Busque em seu interior
A paz o equilíbrio
Com o coração voltado nas suas ações
Nos seus propósitos, na sabedoria.

Não se esquecendo de si mesmo
Procure sempre estar de bem com a vida
Em comunhão com você
E com quem te cerca.

Tudo isso é o seu milagre
É a sua paz interior
Só assim poderá sentir preparado
A direcionar pensamento positivo
Ao amor, a fé, a conexão com Deus.

Permitindo que sua luz interior
Brilhe intensamente.
Distribua compreensão e paz
Para que a felicidade possa morar
Definitivamente em seu coração.

Manifeste palavras e pensamentos
Amáveis, delicados, de esperança
E otimismo criando ao seu redor
Um mundo de alegria e paz.

Plante em sua vida a sementeira
Da bondade do perdão
Para que possa colher
Frutos da felicidade, da paz

A paz não está somente no lugar
Que escolhemos para o recolhimento
E sim, está dentro de cada um de nós
Cultive seu interior
Para buscar a paz perfeita

Que a paz possa reinar
Eternamente em cada coração
Que a esperança, a fé, a sabedoria
Sejam presenças constantes em nossa vida

Pois a vida é um show
Imperdível e cheio de paz
Quando percebemos com minúcias
E simplicidade tudo aquilo
Que a gente sonha e faz!

VIVA BEM... VIVA EM PAZ!


Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)



EM VÍDEO







MARIA CLEIDE DA SILVA CARDOSO PEREIRA

PAZ

Três singelas letrinhas
Carregadas de esperança.
Palavra monossílaba,
Mas de forte ressonância.

Ela vibra nos puros corações
De quem a cultiva e a quer bem.
Ela faz verdadeiras revoluções
E preserva todas as vidas também.

Ela dá fim a todas as guerras,
Ela gera misericórdia e compaixão.
Ela é presente em todas as eras,
É o mais forte elo de toda a criação.

Ela surgiu no coração do Criador,
Ela é quem nos consola e refaz.
Ela é o reflexo de Nosso Salvador
Que é o Príncipe da Paz.

Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira


 




MARIA DA CONCEIÇÃO RODRIGUES MOREIRA

PAZ

Paz! Eu quero a Paz
Uma paz duradoura
Uma paz que envolva o mundo
Paz sempre em festa
Eu quero a paz poeta!

Quero a paz como verbo
Eu pazeio,
Tu pazeia
Ele pazeia
Nos pazeiamos
Vos pazeiaes
Eles pazeiam

Quero a paz como meta
Todos os dias plantando paz
Distribuindo paciência
Tolerância
Paz e Amor em abundância!

Quero uma paz do sossego justo
Onde o universo descansa
Uma paz de criança
Uma paz como águas mansas
Em céu límpido.

Eu quero dormir e acordar em paz!
Viver sem ódios, pois a paz é meu acalanto
Ver meu país governado em paz
E o mundo todo festejando o fim dos conflitos.
Paz venha logo, venha com abundância

Paz venha como o vento
Vestida de desejos
Sem soberbas
Pintada como o arco-íris
Venha como quiser!

Mas paz, venha forte
Do Sul a norte
Encha todos os espaços
E eu possa descansar em paz

Maria da Conceição Rodrigues Moreira


 




MARIA TOMÁSIA

TENHAMOS PAZ

A paz de uma criança dormindo
ou de um velhinho sorrindo.
Como uma planta eclodindo.
e de todas as manhãs o sol surgindo.

Tenhamos a paz da floresta
e dos corações sempre em festa;
dos pássaros voltando pros ninhos
e alimentando os  filhotinhos.

A paz dos sons dos violinos,
dos lagos plácidos e cristalinos,
da alegria das plantas na chuva
e de uma estrada sem curva.

Que a paz que reina no santuário
na hora da leitura do breviário,
alcance todo universo
e abranja quem tem futuro adverso.


Maria Tomásia


 




NADILCE BEATRIZ

A PAZ NÃO É PEQUENA

Gostaria muito dizer ‘sinto muito’ a todos que sofrem
De um jeito, sem jeito e até com todo jeito...
Quem não sofre?
Sofre a perda
Sofre a mágoa, a saudade
Sofre de bom, sofre de ruím
Sofre triste
Sofre sorrindo, lastimando
Sofre de dor, sofre sadio

Gostaria de dizer ‘paciência’, àqueles apressados
Escuta o vento, leia uma estrela, olhe a lua...
Quem não quer viver?
Guarda saudade
Guarda as flores, os beijos
Guarda o sonho, a insanidade
Guarda a luz
Guarda umas lágrimas, uns adeus
Guarda a paz, guarda a serenidade

Gostaria de dizer ‘ninguém merece’ aos esquecidos
De verdade, da minha porta e até do meu leito...
Quem não se perde?
Foge às turras
Foge dos que já fogem
Foge do que mais quer
Foge insone
Foge sem caminhos, por atalhos
Foge lépido, foge por que quer

Gostaria de dizer ‘fique em paz’ com todas as bandeiras
Prenda o amor, o ventre, a felicidade...
Quem já não a sentiu?
Ela está na mesa
Ela vagueia na ternura da flor
Ela faz morada no sorriso
Ela não é pequena
Ela cheira a abraços, caridades
Ela nunca esteve à venda, ela é da alma.

Nadilce Beatriz

 




"NATO" AZEVEDO
Ananindeua (PA) - Brasil


PAZ, FONTE DE LUZ

I
Renasceu mais um dia
e estou vivo (graças a Deus !).
Tenho muitos amigos
e tudo o que preciso...
estou perto dos meus.
Vida, sol e alegrias:
prá mim vem tudo de Deus !

I I 

A Paz que o Mundo precisa
começa aqui nesta rua:
na minha casa, na sua
e dentro da nossa mente.
Tratar bem os animais
e respeitar toda gente...
é lutar pela paz
ajudar os mais carentes.

I I I

Fazer a paz nada custa;
manter a guerra é tão caro
e é um bem necessário
matar a fome do Mundo.
Amemos a Natureza
e tudo o que Deus nos deu.
Esqueça a sua tristeza;
viva feliz com o que é seu!

I V (refrão)

Admira teus pais,
para as crianças sorri!
A Paz que o Mundo precisa
começa dentro de ti!

"NATO" AZEVEDO


 



NEUSA MARILDA MUCCI
Valinhos (SP) - Brasil

A PAZ É TUDO!

Na vida queremos um pouco da imensa paz,
a que deve haver no sono de uma criança
para darmos real valor ao que nos rodeia
colhendo sempre uma linda flor de esperança

A vida pode ser linda aos que a percebem
como uma caminhada para algo bem maior,
nela sempre iremos colher o que plantarmos
por isso vamos semear canteiros de paz e amor


Neusa Marilda Mucci


 



NÍDIA VARGAS POTSCH
Rio de Janeiro - Brasil

AS PESSOAS... O MUNDO E A PAZ!

Sobreviver com dores d'alma
Não é o que desejamos!
Queremos o Mundo com alegria,
Sorrisos de crianças, flores nas janelas,
Idosos nas calçadas, jovens cidadãos
Em suas cidades sem violência,
Sem drogas, sem lixo de quaisquer espécies
Ou poluições que exterminem a Natureza!
Homens e Mulheres precisam se conscientizar
De que devem se unir a favor da Paz Universal!
Com união e perseverança,
A luta pela Paz será ganha, afinal!
Senão, a Paz estará longe
Como uma luz ao final do túnel...
Mas ela existe e há de vingar
Para um Mundo Melhor.

Ainda é possível se falar de Paz!

@Mensageir@

 




OLYMPIO COUTINHO
 Belo Horizonte (MG) - Brasil


Ao homem Deus deu a Terra
e vejam o que o homem faz:
cria as hienas da guerra
e mata as pombas da paz.

A paz está baseada
num conceito natural.
só pode ser alcançada
com justiça social.

A paz na humanidade
Cristo pôs em nossas mãos
ao pregar fraternidade
entre todos os irmãos.

Paz na Terra... para tê-la
busque amar sem restrição;
quem ama planta uma estrela
e forma a constelação.

Olympio Coutinho

 


ODENIR FERRO


Âmago Poético do Espírito de Deus! (Minha Homenagem para DEUS...!).

 “comunhão: comum união!” a comunidade, a participação espiritual e física, entre todos os povos... A paz é simples assim... Vamos realizá-la entre todos nós?
“PAZ E AMOR: Vamos Amar ao nosso próximo como a nós mesmos? Vamos, gente, vamos Humanidade, vamos... Nações, planeta, terra, vamos todos em uníssonos? vamos quebrar o gelo, vamos, vamos, estendermo-nos as mãos? deus é pai universal eterno e nós somos criação e criaturas dele... a paz e a guerra existem dentro de nós: portanto, vamos retroceder, voltarmo-nos para o caminho certo: o caminho da paz...! ”
A PAZ é a resultante das forças carismáticas plenas de apaixonado, arrebatado Amor, provinda dos assopros de suspiros de alívio, de expectativas sobre a Sua Belíssima Obra... São Suspiros de Emoções, Paixões, saídos das profundezas mais íntimas do Âmago Poético do Espírito de Deus! (Bem, eu, amo de paixão, sou um eterno apaixonado pela Vida, que é Dom Maior que Deus nos emprestou como um legado, para que possamos, de certa forma ou de outra, cumprirmos a nossa missão, aqui, dentro desta nossa existência física... Bem, eu quero, modesto e humilde, dizer: eu me “senti” ao escrever estes versos poéticos acima, fazendo uma Homenagem para Deus...! E, prosseguindo... eu fico, quando estou me Laboratorizando, pensando, fazendo um rebuliço dentro do meu Baú de Memórias... Eu fico com o meu coração chorozão, chorando triste, ou alegre, rezando por dentro, amando, fazendo uma reza bravia, gingando o meu espírito a procura da Luz... Eu fico pensando, no quanto é importante amarmos, sermos despojados, sermos altruístas, sermos fortes, corajosos, acreditarmos no nosso próximo, acreditarmos que DEUS é a nossa primordial fonte da AMOR E PAZ, que Deus, através de Jesus Cristo, derrama sobre nós todos, Humanos que somos, o calor da Eternidade, através da Luz da Vida: somos Átomos-Sementes provindos da Força do Amor da Luz Inesgotável de Deus, de Jesus Cristo, e de todos os seus Séquitos de Anjos e Santos...!)Por muitas vezes, sinto a paz, através de um profundo – quase inexplicável – sentimento de comiseração por nós todos! Não somente nós, seres humanos – tão falíveis e efêmeros que somos – mas para com, também, todos os animais, e, extensivo até aos minerais e plantas... DEUS, PAZ, AMOR: Estas são as fontes das nossas origens, são as forças inesgotáveis que nos conduz aos caminhos inexplicáveis do incógnito que nós denominamos de ETERNIDADE!
Deus é Energia Pura, emanando-nos a força carismática da Paz! Deus é Energia Pura, límpida, cristalina, brilhante, reluzente... Deus é Amor Universal... Deus é o Amor exposto através de Toda a Sua Criação: E O SEU CORAÇÃO É O PLANETA TERRA!

Odenir Ferro




OLGA MARIA DIAS FERREIRA
Pelotas (RS) - Brasil

EM BUSCA DA PAZ

Eu busco a paz no caminho,
eu a busco no meu ninho,
e não canso de buscar,
nas arestas, nas encostas,
onde eu possa encontrar...
No meu seio eu a trago,
num momento de afago,
e, até, em momentos de dor...
Tenho a ânsia suprema
e busco de forma extrema
o que o sentimento me traz;
eu busco o amor maior,
busco tudo ao meu redor,
mas o que almejo e procuro
é o sentimento da paz!

Olga Maria Dias Ferreira


 



PAULO ROBERTO WALBACH PRESTES

PAZ

Ao seguir o meu caminho
entre sombras, fui atrás
embora às vezes sozinho,
buscando alegria e paz!

Entre as coisas desta vida,
das quais sempre fui atrás,
para abrandar minha lida
escolhia sempre a paz!

Neste precioso universo
onde se busca riqueza,
vou atrás deste meu verso
em paz com a natureza.

Paulo Roberto Walbach Prestes



 


POLICÁRPIO COSTA (O POETA SONHADOR)
Alvorada (RS) - Brasil

Parabéns ao Portal CEN - “Cá Estamos Nós”
Quem acredita no amanhã não espera faz.
Nesta estrada da vida, meus versos são minha voz.
Envio este meu poema à Revista Especial da Paz...!

QUEM AMA É CAPAZ...!
(Poeta Sonhador)

A vida pode ser ruim ou boa
Normalmente é a gente que faz.
É claro que nem tudo é água mansa;
Mas se a gente ama, já está em paz.
Não podemos esperar, temos que fazer;
Te amando descobri que sou capaz...!

O amor às vezes parece fazer milagres
Mostrando que quem ama não espera faz.
A vida então passa a ser bem melhor,
Quando amamos nosso coração fica em paz.
Se acreditamos que o verdadeiro amor existe;
Provamos ao mundo do que somos capazes...!

Há um novo estimulo para os corações que amam
Porque a vida passa a ser bem mais feliz.
Experimente abra então seu coração,
Dê liberdade ao seu corpo como eu fiz.
Deixe entrar os raios fulgurantes do amor;
Ver o ser humano amando é o que sempre quis...!

Todo o ser humano que planta também colhe amor
E assim novas esperanças no seu peito traz.
E carrega então no peito o seu maior desejo,
Que o mundo um dia troque o ódio pela paz.
E que as pessoas sejam menos máquinas;
Porque na vida quem ama tudo é capaz...!


Policarpio Costa (O Poeta Sonhador)




PEDRO  CÉSAR ALVES

PAZ

A paz que tanto buscamos,
Que tanto procuramos,
Que tanto almejamos,
Está mais próxima do que imaginamos:
Está em nós!

(apenas um lembrete)

Pedro César Alves

 


PRISCILA DE LOUREIRO COELHO

TEMPO DE PAZ

Há um tempo em que a paz predomina
Um lugar onde ela se faz
Há um espaço que a vida nos fascina
E este encanto é intenso, porém fugaz

Há um canto que traduz serenidade
Melodia suave que acalma
Há um sutil movimento da verdade
Quando enfim, a paz arrebata a alma

Há um tempo em que a paz se faz presente
Quando o furor da violência se encerra
Nesta trégua surge uma  brandura latente
E a paz se esparrama pela Terra!

Priscila de Loureiro Coelho

 



RICARDO DE BENEDICTIS

PAZ PELA PAZ

Se somos indiferentes
À Paz que o Mundo precisa
Não percebemos pungentes
Os bens que a guerra nos tira!

Os humanos insensíveis,
Idólatras e fanáticos
São tais seres, desprezíveis,
Carrascos, loucos e sádicos

Que querem impor sua crença,
Mas adquirem a doença
Mais perversa e degradante.

Pra nós, Poetas da Paz,
Violência, nunca mais.
Muito amor é o bastante!

Ricardo De Benedictis


 




RAYMUNDO DE SALLES BRASIL
Pitanga – Brasil
 20/11/2014


NADA MELHOR QUE A PAZ

O que mais me fascina, no momento, é a paz,
É o que eu desejo agora, e dela já desfruto,
É dessa coisa boa que feliz nos faz,
E pela qual Jesus pagou caro tributo.

A paz que Ele deixou de graça ao homem bruto,
E rejeitada foi pela ilusão fugaz,
E pela guerra atroz, do ódio vil o fruto.
Eu quero a paz de Deus, eterna e eficaz.

Não vou olhar o cisco que há dentro dos olhos
Do meu irmão de fé, nem mesmo do inimigo,
Eu vou primeiro olhar a trave que há comigo,

Vou tentar arrancar, vou matar os abrolhos,
E cultivar em mim melhores atitudes,
Quero enxergar no irmão apenas as virtudes.

Raymundo de Salles Brasil

 





RENATA NALIM BASILIO TISSI
Miracema (RJ) - Brasil

PAZ é...

Poder andar livremente.
Poder sorrir exaustivamente.
Poder cantar alegremente.
Sem se esquecer de amar plenamente.

Se algum dia conseguir realizar
tudo que acima está
pode ter a certeza que
a PAZ terá.


Renata Nalim Basilio Tissi

 



RITA DE CÁSSIA CÔGO
Guaçuí (ES) – Brasil
Poema extraído do livro “O Voo da Água”

PAZ

Paz é o que sentimos,
Quando da ânsia nos despedimos.
Paz é o que sentimos,
Quando a obrigação abolimos.
Paz é o que sentimos,
Quando controlar os outros, desistimos.
Paz é o que sentimos,
Quando da nossa vida nos apropriamos.
Paz é o que sentimos,
Quando libertamos os nossos sentidos.
E leve, livre e em PAZ, a VIDA seguimos.

Rita de Cássia Côgo


 



RITA ROCHA
Santo Antônio de Pádua (RJ) – Brasil

A PAZ

Pela magia que há nesta palavra,
põe fim à guerra e até armistícios lavra,
pois predispõe-nos à felicidade
e aos bons princípios da fraternidade.

São três letrinhas de um valor real,
mas de uma força sobrenatural,
contendo em si essa preciosidade
de serenar qualquer rivalidade!

O que é preciso é nos posicionar
em prol da paz e a sua causa abraçar
pois pouco importa o nosso credo ou cor,
se é pela paz que se transmite o amor!

Se em nossas almas tal dom vigorar,
o amor teremos em qualquer lugar...
Não mais discórdias o mundo há de ter
se sobre o mal a PAZ prevalecer!

Rita Rocha






ROZELENE FURTADO DE LIMA
Teresópolis (RJ) – Brasil

A PAZ NÃO É DEPENDENTE DA GUERRA

Sai em busca da paz
E encontrei-a em toda parte
O sol abraçando o idoso na praça
O vento despertando a natureza
A mãe amamentando o filho
A brisa refrescando a vida
A noite acendendo estrelas
O orvalho beijando a flor
Os pássaros fazendo seus ninhos
O galo anunciando o amanhecer
O sino chamando para oração
A inocência fazendo a criança adormecer
O final de tarde pintando o poente com emoção
A carícia nas mãos dos amantes
A paz e guerra não são opostos, nem contrários
Guerra é a disputa por poder dominante
A paz não busca adversários
Guerra é o inverso do universo
o lado feio do ser humano
o avesso da coragem, o efeito perverso
a negação da fé, a sobreposição do insano
é a arma do covarde que só age em bando
A guerra precisa de legião
De crueldade, de comando.
A paz pode ser sentida até na solidão
A paz não é dependente da guerra
É o símbolo da boa vontade
É um estado da alma no céu e na terra
A paz é o começo e o fim do curso da vida
A guerra não é disciplina é  matéria perdida.

Rozelene Furtado de Lima





 SARITA BÁRROS

BOLSA ROXA OU PEQUENINA DE ALMA GRANDE

Não tenho 80, nem comprei um chapéu roxo, mas encontrei uma bolsa dessa cor quando já havia comprado a que precisava. Acontece que ela me olhou de um jeito... Não resisti. Virou o meu xodó. É leve, pequenina, porém de alma grande. Quase tudo cabe nela.

Não é lá muito elegante, mas é prática e prestativa. Tem várias repartições onde acomodo o que necessito. Desfilo com ela em todo lugar, até esqueci as outras. Combina com tudo, pelo menos é o que meu coração atesta. Diz o ditado “quem ama o feio, bonito lhe parece”, quem disse que é feia? Linda pequerrucha da ‘mamãe’!

Dona coruja não mentiu pra raposa quando asseverou que seus filhotes eram os mais belos da floresta, a raposa é que não soube interpretar o amor materno da comadre.

Conheço cada cachorro mais horroroso que os donos amam de paixão. Falando em cachorro, andamos amando tanto nossos amigos de quatro patas que já existem mais deles que crianças, segundo o IBGE. Uma amiga me contou que uma jovem senhora recém-chegada nestas bandas foi convidada para um chá de fraldas e deixou para comprar o mimo quando as lojas estavam por fechar. Entra na primeira que vê aberta – queria comprar um mijãozinho – e o atendente pergunta: macho ou fêmea? Ela pensa “bem me disseram que estes bajeenses são grossos, quanta estupidez, mas não vou demonstrar desconforto” e em tom altissonante:
– Fêmea.
O rapaz traz vários modelitos, ao examiná-los a forasteira descobre serem roupas para cães. Havia entrado em uma Pet... A vitrine, tão bem arrumada, levou-a a imaginar ser loja especializada em bebês. Em pensamento desculpou-se com os nativos e saiu correndo, pois havia perdido tempo e o relógio não espera.

Outro dia na casa de um sobrinho a visita sentou-se em um quadrante do sofá bem em frente à TV. A gata da casa pulou no móvel e com as patinhas empurrava a moça que estava sentada, justamente, no lugar dela (da gata). Rimos a valer e minha sobrinha colocou a felina no chão. A gata, ofendidíssima, deitou-se no tapete e cravou os olhos na usurpadora, ficou encarando-a por muito tempo.

O mundo está mesmo de pernas pro ar. Na madrugada de domingo uma adolescente de quatorze anos foi morta em frente a um clube com seis facadas. Quem as desferiu? Outra adolescente. De 15! Disputavam um rapaz...

Por essas e outras é que empino o nariz e saio distribuindo sorrisos com minha bolsinha roxa a tiracolo. Ela faz brotar a paz em meu coração. Esse é o sentimento que mais faz falta no mundo. E se não o carregarmos no coração, no corpo, nos olhos e pensamento, não grassará pelas nações. O ditador da Coréia do Norte não se pavoneia de ter testado uma bomba H? Com as que existem já dá para partir a Terra ao meio, para que mais? Se por engano um botão for acionado, babaus. Este planetinha simpático e formoso já era.

Pensar que um ponto quase invisível no universo poderá causar um desequilíbrio cósmico, apavora. Se a Terra explodir o sistema solar ficará capenga e transmitirá essa intranquilidade a seus pares. Porém dizem que a ordem cósmica não pode ser alterada por uma formiga atômica (nós), então, antes que isso aconteça quem será exterminado? Esta racinha “disgramada” como dizemos nestas latitudes. Seremos os “dinos” desta era.

Quando eu fizer oitenta (se até lá os ditadores de fato, de direito ou disfarçados em democratas – de todos os continentes – não tiverem reduzido o planeta a pó, ou nos transformado em zumbis como os que habitam a zona 51) vou encontrar um chapéu roxo com flores amarelas e vermelhas e sair esbanjando alegria pelas ruas do mundo.


 Sarita Bárros



 



SÁ DE FREITAS
Avaré (SP) - Brasil

P A Z 

Sinto sede de paz e bebo ansiedade,
Na fonte inesgotável da esperança...
Quem dera eu não ouvisse mais falar, de guerras;
Quem dera eu não escutasse a voz da fome,
A ecoar pelos cantos do mundo,
A embalar esquálidas crianças,
No berço da miséria. 

Pudesse eu caminhar liberto pelas ruas,
Sem ter que olhar atento para os lados,
Poder deixar os vidros, do meu carro, abertos,
Retirar as grades das janelas,
Não precisar de acompanhar as crianças à escola
E nem construir muros ao redor de casa. 

Paz... Três letras que poderão mudar o mundo...
Tão fáceis de se pronunciar, difíceis de se encontrar,
Mas não impossíveis de serem gravadas a fogo,
Na tábua da consciência mundial. 

A paz há de anular os crimes que se espalham,
As drogas que tecem mortalhas,
Se guerrearmos contra as guerras,
Nas ruas e nas Nações. 

A paz existirá se cada poeta fizer um poema,
Se cada pessoa se transformar em poeta,
Mesmo sem fazer versos,
Mas escrevendo: PAZ! PAZ! Nas páginas da Terra. 

Vai meu poema! Voe!
Espalhe essa mensagem em todos os corações,
Que formam as Nações,
Tão sedentas de sossego. 

Vai meu poema! Voe!
E pouse em terras áridas,
Onde não chove esperança,
Onde a tranquilidade não germina,

Para que amanhã,
A paz não seja apenas almejada,
Mas vivenciada pela força do amor,
Deixando de ser um sonho,
Para figurar no contexto da realidade.

Samuel Freitas de Oliveira


 




SILVINO POTÊNCIO

PAZ

Finalmente temos PAZ!... Será que é pedir demais?
Que isto seja visto nos jornais,
Na rádio e no cantar de muitos jograis...
Ou é apenas a sensação de dar asas à imaginação!?

Dizia o poeta em seus versos!...
Porquê os homens são tão complexos?
Todos de ambos os sexos, eles escrevem só por reflexos...
E deixam a todos perplexos?

Temos Paz em todo o lado,...
E será que eu estou bem ajuizado?
No soldado revoltado, no guerreiro despreparado?
No politicamente mal formado,
Que nos rouba a PAZ do arado...
Que lavra e escreve (des) acordado,
Um poema sempre tão apaixonado!
Temos Paz de espírito acomodado.

Não!... Não, eu digo mil vezes não...
Não temos paz na palma da mão,
Porque ela ainda nem nasceu no coração.
Por isso ter PAZ é apenas uma ilusão,
É tão só mais uma poética decepção...
- de quem vive a paz de uma REVOLUÇÃO!


(in:”POESIAS SOLTAS” De: Silvino Potêncio – Jan/2016)


 




SIMONE CRISTINA DA SILVA

QUE MUNDO É ESTE? 

Parece estar perdido
É pai de família sendo preso
E a solta está o bandido
É gente idolatrando quem está morto
E odiando quem está vivo
É somente guerra, corrupção
É muita ira e pouco perdão
É nação contra nação
É apenas um vão
De ideias irrealistas
Onde ninguém mais acredita
Num mundo melhor
Que Deus tenha dó
E toda misericórdia
Em tantas gargantas instalou-se um nó
De discórdias
Que a paz seja mais forte
No leste, oeste, sul e norte
Que a paz volte a reinar
Que todos possam acordar
E se abraçar
Num só laço
Num só abraço
Enquanto ainda é tempo
Que seja fato, este momento
Que no lugar de tanta maldade e rancor
Nasça humildade e amor!

Simone Cristina da Silva

 



SIDNEI PIEDADE  

Paz

Para viver á paz o mundo é incapaz, pois tais governantes só pensam em dinheiro e bens materiais. O dinheiro é o nervo da guerra e a causa maior pela perturbação que vivemos. Como querer que haja lei e paz onde o dinheiro é o único senhor... E a pobreza não tem razão. A verdade é vendida por um bom dinheiro, pois o dinheiro meu caro é o único poder verdadeiro, ele pode quase tudo e só não pode comprar o honesto e evitar a morte. Escrevo com dor ferindo letras e palavras, mas é a mais pura verdade... Pois o homem se faz como coisa e a coisa se faz gente e isso me dá um nó no meu pensamento onde fico tremulo e em silêncio. Vivo assim incompreendido, mas espero que um dia haja paz no mundo e meu sonho vire realidade... Pois sou amante da paz.
                                                                                                                                                                                                                                                       Sidnei Piedade    

 




SÔNIA ALCALDE
Bagé (RS) – Brasil


DE URGÊNCIAS, ABOBRINHAS E PAZ.

            Urgência. A sirene anuncia situação de limite. Limite da vida. O mundo fica tão pequeno... Rostos se aproximam. Anjos? Alternativa “b”: estou num quadro, emoldurado. Alternativa “c”: estou num quarto. Minha mão sente outra mais quente, recebe carícias, que bom. Vou de “c”. A solidão acabou, não parti.       
            Não me querem ainda por lá. Talvez tenha algo mais a fazer por aqui. Bate coração, bate sem machucar, assim nos entendemos melhor. Xô medo, quero chamego.

            Urgência. O relógio, no alto da parede, piscando pra mim. Não é tique-taque, mas perturba um monte. São 12 horas. Meio-dia ou meia-noite? Como é que tudo aconteceu? Estava num intervalo de reunião, agilizando — termo que adoro. Não perco tempo nem durante os intervalos. Num velório fiz abordagem que rendeu bons dividendos. Meus projetos, meus projetos... Mesmo outras pessoas fazendo parte dos projetos, considero-os “filhos meus”. Comprometida até debaixo d’água, estou me afogando com tanto comprometimento, agilização...

            Levantei-me mais cedo. Tanta coisa por fazer... O sol está meio preguiçoso, não quer aparecer ou está em férias? Quem sabe deixo tudo e vou à procura do sol. Iluminado, estirado numa praia, resplandecente na areia, brilhando na água. Todo mundo dormindo ou trabalhando e ele aproveitando a vida. Dá uma inveja... O vento varre meus sentimentos, uma chuvinha miúda me arrepia, me faz voltar do voo matinal. Que trabalho é esse que não me deixa ficar na cama, quentinha com meus sonhos? Boto na balança a ansiedade de um lado e as tarefas do outro. Volto pra cama, pro meu vizinho de cama. O que ainda não fiz vai ter que esperar um pouquinho, só um pouquinho. Deixo-me ficar de papo pro ar, pensando em abobrinhas, borboletas, bem-te-vis, sempre-vivas, margaridas... Pétalas ao sabor do vento. Onde podem parar? Só Deus sabe. Essa coisa louca de estar no mundo e não estar. Nada me assegura até quando vou estar. Suspiro. Tenho que ter o meu tempo, fazer o meu tempo, ainda que às vezes o tempo dos outros me peça algum tempo.

Gosto de trocar. Trocados, rebuscados papos ou simplesmente olhar. Meu tempo no compasso dos outros, para aprender outros tempos, outros passos... Mas preciso de um tempo só meu, como agora, em paz...


Sônia Alcalde

 



SÔNIA NOGUEIRA

NA PAZ DO TEU OLHAR

Meus olhos viajaram em teu olhar,
A voz emudeceu só quis mirar
Sossego e mansidão postada ali
Tentado decifrar mistério eu vi,

Que a porta estava aberta, conduzia
A mais pura emoção que já trazia
Postei-me na janela d’alma pura
Quem dera decifrar tanta ternura.

Passei a meditar noutros olhares
Tragando indiferente, mil horrores
Na ira rebocando as amarguras,
Quiçá saudade irmã de desventuras.

A lágrima rolando noutra face
A dor mostrando o grito fugace,
Criança sem olhar e sem sorriso,
A paz não encontrou o paraíso.

O mundo está clamando por olhar
De mãos estendidas sem mendigar,
De braços amigos que se abraçam,
De mãos firmes que se enlaçam.

Naquele olhar profundo eu me perdi
Tentando te guardar dali fugi
De tanto te mirar, a mão carente
Pintou a tela, o amor ficou latente.

Sonia Nogueira


 



SUELI DO ESPIRITO SANTO

PAZ

A verdadeira paz mora no coração
Não como uma simples sensação
Ela é um forte e grande sentimento
Que se demonstra através da calma

A calma que vem do fundo da alma
E quando ela invade o pensamento
Podemos repensar nossas atitudes
Conquistar as mais nobres virtudes

E todos podem ter essa capacidade
A de viver em uma mesma sintonia
Na sintonia da paz e da harmonia
E sorrir ao mundo com serenidade.

Sueli do Espírito Santo


 



TÂNIA TONELLI
São Carlos (SP) – Brasil

A PAZ NO MUNDO

Quando eu era criança
A minha mãe pedia para eu rezar
Pela paz no mundo
Se tantas pessoas rezam pela paz do mundo
Por que temos tantas guerras?

Intrigada me pergunto:
Ter paz no mundo é não ter guerras?
Como pode existir paz no mundo
Se na minha casa discuto com meu irmão?
O vizinho briga com sua esposa?

No trânsito acontecem muitos acidentes
Vários motoristas não respeitam as leis de trânsito
Quando colidem dois veículos
Muitos motoristas discutem
Então como pode haver paz nas ruas da cidade?

Vários políticos quando se aproxima as eleições
Em vez de apresentarem projetos para beneficiar a população
Discutem com seus rivais
Após ser eleito prefeito ou presidente
Como podem governar em paz a cidade ou país
Se os seus opositores apenas discordam deles?

O que devemos fazer para ter paz no nosso país e mundo?
Precisamos valorizar a nós mesmo e a nossos semelhantes
Assim teremos paz de espírito
Precisamos ser educados e responsáveis
Para convivermos em paz com outras pessoas e a natureza
Assim contribuiremos para haver paz no mundo!





 



TEODORA RAMOS URCINO
 Deficiente visual
Ceilândia (DF) - Brasil


Viver em paz

Viver em paz
É viver em harmonia
É encontrar a tranquilidade
Para enfrentar o dia a dia.

Viver em paz
É desfrutar da natureza
Respeitando o mundo
Com suas riquezas
E com suas belezas.

Viver em paz
É um direito meu e seu
Pois essa é uma dádiva
Que Deus nos deu.

Teodora Ramos Urcino
 



TRISTÃO ALENCAR PEREIRA OLEIRO

(TRANS) MUTAÇÕES
(Natureza em paz)

Grinalda de brancas flores
Profunda leveza.
Véu debruçado sobre a mata,
Relaxante murmúrio das águas,
Quadro emoldurado, natureza.
Cachoeira, papagaios, araras
Perfume adocicado no ar
Cantigas, pássaros, fanfarras
Pianos, flautas e violinos
Mistura (sobre) natural
Orquestra executando hinos
Alegria plena, informal.

Mancha negra, terra escurece
Ambiente, reflexo humano.
Pássaro, flauta, tudo emudece
Severa paisagem encerra
Retratos da morte
Sem reserva futura
Mal tratada terra padece
Desfalecida criatura.

Poluídas águas
Florestas devastadas
Chora natureza desolada
Lágrimas de chuva ácida
Nuvens de carbono
Cachoeiras plastificadas
Aves engaioladas
Paraíso transformado
Imagem infernal.

Como viver em paz?
Terra transformada jaz,
Desesperanças...

Grinaldas ornadas retornam
Flores brancas iluminam
Véus cobrindo matas
Cachoeiras cristalinas
Araras, cantigas, hinos
Orquestras e fanfarras
Anunciando regresso à vida
Pássaros em revoada
Comemorando a liberdade
Ressurreição da natureza
Alegria a terra volta
Paisagem límpida,
Real beleza.
Destruição ficou pra trás
Natureza vivendo em paz...

Tristão Alencar Pereira Oleiro


 



THECA ANGEL

A  PAZ

Em meio a nuvens densas, escuras,
Surge de improviso a intensa luz.
Uma visão sobrenatural em alvura
Tão irreal que todos olhares seduz.

Um símbolo, um raio, uma mensagem?
Seta a nos indicar um único caminho?
Um elo esquecido pela humanidade...
Trazendo a sua energia num escaninho?

Pomba da Paz, ela é portadora da união.
Veio para lembrar a cada coração
Que sem Paz não é possível atingir a perfeição!

Atônito a contemplávamos quando...
Uma voz se fez ouvir nítida, ressoando:
"O amor se constrói em sólida comunhão!"

Theca Angel


 



TÉKA CASTRO
Vila Missionária (SP) - Brasil

PAZ

Palavra de três elementos, mas com um grande significado.
O que seria a Paz se não a concepção da vida
O anseio e respeito pelo outro.
A Paz que podemos encontrar em nossos corações,
Mesmo vivendo as fortes emoções da vida.
Em contrapartida temos que saber buscá-la,
Com o perdão, com aceitação, com o Cristo,
Vivido em cada um.
Sem preconceitos raciais ou religiosos,
Todos a buscam, mas não a vivem, por quererem algo mais.
Mas, Deus está em tudo,
Em cada segundo, em cada amanhecer.
Então, para você, desejo muita Paz.
Que 2016, seja cheio de atitudes não promessas pela Paz.

Dedico este poema a minha família lusitana e a de meu esposo hispânica, com muito carinho, em especial aos meus sobrinhos: Luiz Felipe, Vinícius, Matheus e Júlia Vitória.

Abraços a todos.
Téka Castro


 



VARENKA DE FÁTIMA ARAÚJO

Salvador (BA) - Brasil

PAZ

Prudência, sim
Das línguas estranhas
Não aprendi
Em nosso idioma
Não consigo decifrar
Em que tempo vivenciarei?
Por favor;
Se por acaso encontrar
Aponte o lugar
Pacificamente
Quero dizer
PAZ.

Varenka de Fátima Araújo


 




VITÓRIO PEREIRA DOS SANTOS
 Deficiente visual
Ceilândia (DF) - Brasil

A PAZ

Todo mundo gosta,
mas pouca gente pratica...
Falar da paz é fácil
o difícil é fazer.
Não pode haver paz no mundo,
porque todo dia
fabrica-se  uma nova arma.
Paz na terra aos homens
que tem boa vontade
de não fabricar
e nem usar armas...
Do jeito que é no céu
também  deverá ser  na terra...
Amém.

Vitório Pereira dos Santos 

 



WILSON DE OLIVEIRA JASA
São Paulo (SP) - Brasil












YNA BETA

PAZ

Na paz quero viver
Para o amor, eu quero paz!
A paz meu bem querer,
Só com paz, eu sou capaz.

A Paz tem bons momentos
No amor, poucos lamentos.
Sem paz o Mundo chora
E o amor fica de fora.

Na paz, o peito inflama
De amor, êxtase em chama
Como aves em belos cantos
Nos voos de seus encantos.

Paz, Paz, Paz...
O Mundo pede Paz!!!


Yna Beta


 



ZzCouto®

PAZ NO CÉU!

Senhor!
Teu amor me seduz
no céu vou Te encontrar,
a solidão me conduz
ao caminho por onde andar.

Tua presença me faz refletir
sobre todas as coisas do Mundo
e contigo posso sentir
que do Teu amor me inundo.

Contigo posso também sentir
que mais vale esse amor profundo,
tão belo e tão fecundo.

No céu a Paz vou buscar,
vou feliz com o Pai me encontrar
e para sempre com ele morar.

ZzCouto